Síndrome do ninho vazio: quando os filhos saem de casa…

16/06/17 | postado por: Virginia Pinheiro

 

É lei natural da vida que os filhos, ao se tornarem adultos, saiam de casa para buscar a própria independência.

morar-sozinho

Perante essa situação, os pais, muitas vezes, se sentem abandonados pelos seus filhos e a saudade pode se transformar em sentimento de solidão, ansiedade, tristeza, vazio e depressão. Nessa fase, é comum ter ataques de angústia, preocupando-se em demasia com a segurança dos mesmo e duvidando que eles sejam capazes de cuidar de si.

SNDROM~1

Os sentimentos gerados por esse processo especifico é denominado de Síndrome do Ninho Vazio e está comprovado que essa síndrome acomete muito mais mulheres que homens. São as mulheres que passam uma grande parte da vida dedicando-se com exclusividade aos filhos e aí, quando eles se vão, se sentem tão vazias como se perdessem a própria identidade.

imagesCAPY4LBI

O que fazer?

É importante que você reconheça a situação.  Honestamente se pergunte se você está sendo vítima da Síndrome do Ninho Vazio. Se estiver, é preciso que você reflita profundamente sobre a aceitação de que a vida muda, que a fase de “mãe protetora” de crianças pequenas terminou e que seus filhos, agora adultos,  anseiam lutar por seu lugar no mundo.

A constatação de que seus filhos cresceram deve lhe encher de orgulho: você os criou para isso, para que sejam seres corajosos e independentes.

Reconheça a sua nova fase e encare-a como uma oportunidade de ouro. Missão cumprida, esse é o momento de cuidar de você mesma!

W

Esforce-se para se reencontrar. Saia de casa,  procure descobrir atividades novas, fazer cursos, voltar a trabalhar, encontrar novos amigos, praticar exercícios físicos, comece a pintar, aprender um instrumento, inscrever-se em uma academia de dança… Reconecte-se com seu companheiro, voltem a se namorar, descubram-se novamente.

imagesCAPVYOK3

Agora é a hora de você colocar a si mesma no centro da sua vida!

mulher-campo-flor-7141

 

 

deixe um comentario no blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

86 Comentários:Síndrome do ninho vazio: quando os filhos saem de casa…
  1. Nazare Rocha

    Oi Virginia,
    Nossa eu acho que vocês estão conseguindo lê os pensamentos da maoria das leitoras daqui.
    Eu estou me preparando psicologicamente desde já para viver essa situação em breve. Tenho uma única filha de 25 que está se preparando não só para sair de casa, mas também para morar fora do Brasil.
    Eu confesso a você que ainda não deu para me sentir triste, pois é tão bom vê-la animada, planejando a vida, o futuro, traçando metas que me sinto feliz com a felicidade dela.
    Eu sei que vou sentir falta, eu sei que vou chorar, mas eu espero continuar sempre com a mesma consciência que tenho hoje, de que é a vida dela, são os sonhos delas e que o fato dela ter vindo ao mundo através de mim não me dar o direito de interferir em nada disso. A final, qual é a mãe ou pai que não fica feliz sabendo que seu filho(a) está feliz?
    Eu sinceramente desejo muita luz e fè na vida de quem estiver passando ou ( como eu ) vai passar por uma situação dessa. É só a gente ter em mente que para nossos filhos estarem bem e felizes não precisamos necessariamente está ao lado deles, mesmo de longe podemos elevar o nosso pensamento a Deus e pedir a ele que os ILUMINE SEMPRE!
    Beijos Virginia

    • Virginia

      Fiquei emocionada com o seu depoimento Nazaré, eu vivi uma situação igual a sua há alguns anos atrás quando as minhas duas filhas, na época 21 e 23 anos, foram passar um ano fora do Brasil. Eu também curti muito a alegria e o entusiasmo delas e, como você, acredito sinceramente que os filhos pertencem ao mundo e que nós, mães, podemos sim ajuda-los a se tornarem seres humanos independentes e corajosos que não tem medo de ir atrás de seus próprios sonhos. Nazaré, Parabéns pela sua filha maravilhosa. Diga a filhota que nós, aqui do viva50, desejamos a ela uma excelente viagem. Um grande abraço para você

  2. Rute Valentina

    Incrível coincidência!
    Ontem eu publiquei no meu perfil no Facebook justamente sobre este tema.
    Vocês podem ver lá.
    https://www.facebook.com/rutevalentina
    Pois é, estou assando por esta situação.
    A filha de 28 anos já se casou (e descasou) e agora mora sozinha,
    O filho do meio está indo pra estudar nos Estados Unidos por três anos e o caçula acaba de ser chamado por um concurso para trabalhar fora da nossa cidade.
    Um abraço,

    • Virginia

      Nossa Rute, realmente, o “ninho” está ficando vazio né, mas olha essa é uma condição natural e saudável da vida, os seus filhos ganharam asas e agora podem voar a procura da própria independência e realização. Apesar desse momento ser bastante difícil, saiba que é apenas um momento e que ele passa. Agora, o mais importante é você ter consciência de que não foram apenas eles que se transformaram, você também está prestes a se transformar, a vida te apresenta a oportunidade para se lançar em novas descobertas, coragem Rute, há muita vida a ser vivida! Grande abraço

  3. Maria Luiza

    Vc sabe eu estou me sentindo assim depois que minha filha casou pois morava comigo ela ja tinha minha netinha na qual eu ajudava a criar para ela estudar. Hoje ela é casada formada e tem um emprego por concurso sou muito feliz com com a realização das minhas duas filhas. Uma empresaria e outra engenheira de alimento moro eu e minha irmã solteira mas me sinto muito sozinha pq minha irmã não gosta de barulho, de musica alta de muita gente em casa,ah! isso me deixa muito solitaria pq sou o contrario dela kkk.Um abraço

    • Virginia

      Oi Maria Luiza, esse é o curso natural da vida, os filhos saem de casa para buscar a própria realização. Mas nós estamos vivas e cheias de energia, saia de casa, se matricule em um curso, vá ao cinema… enfim, procure outros estímulos, outros interesses, abra uma nova porta e deixe a vida te surpreender. Grande abraço

  4. ana

    adorei isso

    • MCelia

      Bem verdadeiro , né, Ana? Bjs e bem vinda oa Viva50 !

  5. teresa lubisco

    o nome da síndrome é poética mas é doída para quem a vive… não vejo como um ninho abandonado. É o lugar que pode ser visitado sempre, e de extensão aos visitantes de novos ninhos em formação… é o berço onde foram cultuadas as raízes de origem. Com certeza aqueles cantos arredondados é um acolhimento junto com os braços dos seus mais próximos, enquanto aqui estiverem. Por outro lado, essa seria uma fortaleza que deverá estar a postos sempre que precisarem de uma palavra amiga, de um aconchego para se habilitarem a enfrentarem novos vôos. Já passei por isso e meus pássaros estão sempre me rodeando. E quando não, a sugestão do reencontro conosco, somada a essa rica capacitação que empreendemos nessa comum caminhada, nos torna livres para escolhermos o que podemos VIR a SER. (SER VIR)

    • MCelia

      Ola, Teresa, que lindas palavras!!! E passa muito sabiamente o que toda familia deve querer , que seus filhos voem livres e felizes e sintam prazer de voltar ao ninho! Obrigada pela sua participação tão poetica! Bjs e bom domingo!

  6. Elisabete

    Gostaria de receber atualizações
    Grata!

    • MCelia

      Que bom , Bete ! Bem vinda ao Viva 50…se voce, ao enviar esse comentario, assinalou que gostaria de receber os nossos avisos de novos posts , voce os recebera, ok ? bjs

  7. cristina rolim

    Lindo texto. A vida passa, os anos passam, os nossos filhos seguem suas vidas e então formam suas familias. E é muito doído quando constatamos que a nossa presença não é mais tão necessário à vida deles. Agente se separa, os amigos em comum se afastam ou não ,depende de que lado vão escolher ficar ou se vamos prosseguir com essas amizades mesmo sendo tão antigas, isto depende………….E então começa uma nova caminhada. Muitas vezes muito dura por termos que recomeçar e não sabemos como, afinal não somos mais jovens………….Mas a vida segue seu rumo não espera por ninguém. Ela vai seguir sempre independente do fato de estarmos bem ou não, então temos que escolher, porque afinal ainda estamos vivas, entre nos empenharmos em achar uma saída e de preferência saudável ou ficarmos depressivas e vegetarmos sentadas num sofá. Mas é muito difícil encontrarmos forças dentro de nós para prosseguir mas não impossível.

    • Virginia

      Olá Cristina, esse momento da vida aponta para uma redescoberta de nós mesmas, por isso ele é supreendentemente delicado. Goste-se, cuide bem de você, isso é o mais importante. Grande abraço

  8. JÔ PEREIRA

    Gostei do documentário, eu já estou preparando-me para este momento.Sei que vai ser difícil mas, temos que continuar a vida.

    • MCelia

      Oi,Jô , bem vinda ao Viva50! É dificil , mas nada que não possamos tirar de letra, não é mesmo ? Bjs

  9. roseli

    Parece simples …mas não é

    • MCelia

      É , Roseli, não é nada facil…a gente faz a vida da gente com nossos filhos em volta e quando eles voam, fica um grande vazio, bjs

  10. Nancy Aparecida De Barros Zani

    Oi Virginia,
    estou me sentindo assim,com o ninho vazio,meu filho mais velho já saiu de casa fazem 7 anos. Se casou e mora em Florianópolis.
    O filho do meio saiu de casa em janeiro deste ano,para cursar faculdade também em Florianópolis.Ficando em casa a caçula de doze anos.
    Fiquei triste e feliz ao mesmo tempo.
    Triste por sua ausência e feliz por ver que aquele bebe que nasceu no oitavo mês de gestação, tão frágil se tornou um homem e não precisa tanto de mim.
    Estou fazendo terapia para aceitar o ninho vazio.Desculpa-me o desabafo .
    Um abraço.

    • Virginia

      Olá Nancy, eu sei exatamente o que você está passando, essa é uma fase difícil da vida mas, querida Nancy, procure encarar essa crise como uma oportunidade para novas descobertas, você vai se deparar com descobertas incríveis tanto a nível pessoal quanto da vida mesma. Prepare-se para o nascimento de uma “nova Nancy”, uma Nancy mais autônoma, confiante e corajosa, a crise do ninho vazio não é só uma oportunidade de crescimento para os filhos mas é também para nós, não é a morte mas um novo renascimento.
      Um forte abraço e não desanime, você vai se surpreender!

  11. Verônica Maria de Barros

    Olá….esse nome é muito adequado e a situação é real em muitos lares. Mas eu nunca fui mãe, mas morei a vida toda com uma irmã. Afora moro só, mas estou com essa síndrome!!! Mas quando os pais ficam velhinhos e o ninho continua vazio, sem visita dos filhos??? Ai essa situação fica grave e triste….Os pais se dedicam tanto, doam suas vidas em favor dos filhos….quando se deparam com a idade avançada, dificilmente um filho/a vem ao seu encontro, para ajudá-los na travessia da velhice, que muitas vezes é cruel….Mas é a lei da vida…o casal começa só e termina só, não é??? Enfim…todos têm direito de buscar sua felicidade, seu futuro, mas nós filhos não podemos perder de vista os nossos pais idosos….eles precisam de nós e nós temos nossas obrigações para com eles!!!

    • Virginia

      Olá Verônica, você tem razão, o “ninho” simboliza a casa da gente, a família. Nossos pais envelhecem e se tornam, por assim dizer, novamente “crianças” que necessitam de ajuda, proteção e carinho. A percepção desse fato é, muitas vezes, difícil para os filhos que custam a acreditar que aqueles que eram fortes, conscientes e independentes, agora se tornaram frágeis e dependentes dos que os cercam. Essa visão da fragilidade dos pais pode causar nos filhos angústia e tristeza gerando neles o sentimento de “ninho vazio”. Se você puder, leia aqui no viva50 o post ” Quando nos tornamos mães de nossos pais”, você vai encontrar algumas orientações para lidar com essa situação. Um ótimo final de semana, bjs

  12. Cristina Brandileone

    Oi Maria Celia

    • MCelia

      oi, Cris ! Agora voce vai fazer parte da nossa gangue do Viva50! Bjs

  13. Nazare Rocha

    Olá meninas boa noite,
    Nossa há quanto tempo não escrevo nada para vocês, mas acreditem os dias passam correndo e o sufoco é grande.
    Quero parabenizar as duas pelo belo trabalho que continua incrível e dizer que mesmo sem responder leio todos os post que recebo.
    Não sei se você lembra Virginia que em 2013 eu cheguei a comentar no post: Síndrome do ninho vazio, que minha filha estava se planejando para também sair de casa e morar fora do Brasil.
    Pois bem,esse dia chegou, depois de quase dois anos de organização e planejamento a viagem aconteceu.
    Ela partiu para a Irlanda exatamente no dia 07.06 e cá estou eu para dividir com vocês um pouco de como foi essa partida e como estou lidando com tudo isso.
    Bom, como eu já sabia á bastante tempo que esse fato ia acabar acontecendo, eu já vinha meio que me preparando, mas nem todo preparo do mundo é capaz de nós livrar de choros e mais choros na hora que tudo de fato acontece.
    Como ela tem um namorado e uma relação boa e saldável os dois resolveram partir juntos, o que me deixou bem mais tranquila com relação a tudo.
    O voo partiria de São Paulo e ai me veio a ideia de deixar eles no aeroporto e de lá partir em férias para alguns interiores (de São Paulo ) onde tenho amigos e parentes.
    O dia da viagem chegou e a despedida foi difícil, guardei na memoria o exato momento do adeus, o aceno dela e as lagrimas caindo estão guardados na memoria.
    Como combinado mantiveram contato sempre que foi possível usar celular. Apesar da viagem até a Irlanda ser longa e demorada, tudo correu bem e eles chegaram em paz.
    Graças a Deus eu tive essa ideia de ficar por lá após a partida, descobri logo em seguida que foi a melhor coisa que fiz. Pois isso me livrou de ficar sozinha logo nos primeiros dias( o que seria difícil), então aproveitei para passear bastante, visitei lugares lindos, revi amigos muitos queridos, conheci pessoas….em fim eu estava de férias.
    Mas o dia de voltar para casa chegou e a nova realidade precisava ser encarado de frete. Cheguei em casa na madrugada do dia 22.06 em um voo que parecia que não ia chegar nunca, atrasou horrores.
    Quando entrei em casa dei de cara com o memento difícil, a casa vazia, o quarto dela (que na verdade já era deles) totalmente vazio sem a cara da viagem, as malas de viagem (compradas com toda antecedência do mundo ) não estavam mais lá. Nesse momento foi inevitável um longo choro, chorei tudo que ainda não tinha chorado a viagem inteira, cada armário que abria o choro vinha com mais intensidade. Para completar ela havia feito na noite anterior à viagem (sem eu saber) bilhetinhos e eu encontrei o primeiro no quarto dela, dizia assim:

    “Obrigada casinha por todos os momentos vividos aqui” até breve.

    O segundo bilhete encontrei quando entrei no meu quarto, e ai pensei em que momento ela teria posto ali sem eu ver, me lembrei que na hora da viagem ela pediu para descer por ultimo e fechar o apartamento, dizia assim:

    “Eu te amo, sempre perto ou longe, estarei olhando por você” bjs mamy, Thathá

    Bom, eu não consegui relatar isso aqui agora para vocês sem chorar, então eu não preciso dizer o quanto chorei no momento que o encontrei.
    Já se passaram mais de um mês, e eu não vou dizer para você que de vez em quando não choro porque isso não vai diminui a saudade e a falta que eles me fazem.
    Eu sinto saudade sim, mas é uma saudade boa, é uma saudade recheada de orgulho, puxa eles conseguiram, e sei o quanto foi difícil. Acompanhei eles no dia a dia da organização, na pesquisas por passagens mais baratas, na cotações em empresas de intercambio, na organização dos documentos, nossa quanta coisa, mas eles conseguiram. La foram eles viver o sonho deles, viver os sonhos de um monte de jovens da idade deles que querem ir e não conseguem. Estão estudando, conhecendo lugares lindos, tento experiências que muitos jovens sonham em ter um dia, estão felizes, eu vejo isso nas fotos que postam. A Virginia sabe bem, parece que a Europa deixa as pessoas mais bonitas, então, com tudo isso eu não tenho motivo para ficar triste, orgulhosa sim, triste não. Saudade, vou continuar sentido, claro, chorar, em alguns momento também, mas tudo por uma boa causa e nunca por tristeza.
    E ai vocês podem me perguntar, e agora, o que vais fazer.
    Bom, tenho lido tudo o que minhas amigas: (Virginia e MCelia) me enviaram sobre o assunto e sei que eu tenho um “leque” de opões. E eu diria que a maioria deles me agradam imensamente. Mesmo ainda trabalhando eu ainda posso usar o meu tempo livre (que no memento é pouco) para estudar um idioma,
    a final quero visitar minha filha no próximo ano. Já surge ai a ideia das viagens, quem sabe viajar com mais com mais frequência. Escrever cada ver mais, o que alias é uma coisa que amo fazer.
    Em fim meninas, eu sei que os maravilhosos post de vocês vão continua me ajudando. Alias, só para vocês terem uma ideia eu guardo tudo que vocês postam sobre viagem, sei que em breve vão me servir.
    É sempre um prazer escrever para vocês, um beijo especial para as duas!

    Nazaré Rocha

    • MCelia

      Oi, Nazaré, que bom ter voce de volta aqui nos comentarios! E que lindo seu comentario! Emocionante e verdadeiro!!! Muito bom voce sendo forte e tocando sua vida fazendo coisas que gosta, continue assim e conte com a gente , vamos procurar postar mais posts de viagens para mulheres 50++, e va mesmo para Irlanda ( se possivel no verão de la ,pois é bem frio e no verão voce aproveita mais ). E parabens pela filha!! Ela foi muito fofa deixando os bilhetinhos para voce ( chorei um pouquinho tambem aqui…). Que ela seja muito feliz por la! E voce tambem por aqui! Um beijo grande.

  14. Mari

    Minha filha foi estudar em outra cidade há dois anos….ainda nao superei… Trabalho, estudo… Mas a ansiedade persiste…. Muito medo. É horrível!..

    • MCelia

      Ola, Mari, é bem dificil essa fase do ninho vazio, não é mesmo? Tente fazer alguma coisa bem diferente ( que voce nunca fez antes) que desvie sua atenção desta ansiedade que te persegue… Ou talvez seja o caso de voce procurar ajuda psicologica, afinal 2 anos é bastante tempo, não é? Forca aí e não deixe de se cuidar ou procurar ajuda, viu? Tem tanta coisa boa a ser feita… Bjs

  15. Regina Maria de M. S Silveira

    A saudade dói e isso é fato, mas estou muito feliz com o voo de minha filhas, acho que fizemos direitinho a lição e as duas estão felizes e encaminhadas. Uma está no Rio Grande do Sul e outra em Boston, ambas solteiras ainda. Não senti muito por esse motivo e ocupação é o que não falta, resolvi fazer outra faculdade, cuido do maridão, dos meus 7 bichos, trabalho fora e ainda tenho o trabalho da casa e meus artesanatos. As tecnologias não deixam a saudade crescer tanto, temos o skype, email, fb e cel, falo com elas quase todos os dias.

    • MCelia

      Que bom exemplo o seu, Regina! A saudade dói mas a vida anda, não é mesmo? Você esta certíssima, toca sua vida e usa as tecnologias para matar a saudade! Parabéns pelas filhas !!! Bjs

  16. Dulce

    Estou em plena fase dessa síndrome e infelizmente está sendo muito difícil superar. Estou em depressão grave e por mais q eu tenha me preparado, a dor está se tornando insuportável. Tenho 3 meninos, o mais velho com 26 anos se casou no ano passado, mas mesmo sentindo, consegui superar…
    Nesse ano, meu filho do meio com 24 , há cerca de 1 mês me veio com a noticia de q se casa em 2 meses (sendo esse o filho sempre mais próximo….o meu sempre companheiro…).
    O terceiro com 22, está noivo….Acredito q se casa logo tb…
    Tenho tido crises constantes de pânico, medo de estarem longe de mim. Tem momentos q a dor se torna insuportável ao ponto de se assemelhar a uma perda por morte… Entro em total desespero.
    Sempre tive consciência q eles cresceriam, se tornariam adultos, formariam famílias, mas não sei se pq os 2 primeiros resolveram se casar de repente, isso me afetou muito. Simplesmente resolveram e anunciaram: casaremos em 3… 2 meses!
    É um sentimento de perda monstruoso….
    Perdi meus objetivos de vida….Me sinto perdida… Tem momentos q perco totalmente o controle…..
    Estou em tratamento a base de medicamentos…
    Me sinto culpada, pois sei q estou errada em não conseguir controlar meus sentimentos, mas infelizmente é algo q não consigo…..
    Sou uma mulher de 47 anos e me sinto inútil agora q vejo meus filhos seguindo em frente.
    Não consigo trabalhar…
    Me sinto confusa…
    Está muito difícil….
    Tenho um marido maravilhoso q tem tido toda a paciência do mundo comigo. Me ajuda muito…
    Meus filhos e noras tb ….auxiliam em tudo q podem para q eu me restabeleça, mas como é difícil…Cada dia q passa, penso q será um dia a menos com os q estão em casa, de estarem próximos de mim.
    Não cuidarei mais de suas roupas, de seus horários, deles enfim…
    Ai Deus, isto me consome….
    Tenho orado muito e é o q tem me auxiliado…
    Desculpem pelo desabafo….Encontrei o site por acaso…
    Obg pelo espaço.

    Dulce

    • MCelia

      Ola, Dulce, seu desabafo é muito comum nessa fase da vida de varias mulheres, você colocou muito bem , é assim mesmo , você fica sem saber como será sua vida sem os filhos dentro de casa. Mas , olha , você precisa ser corajosa e forte e descobrir as coisas quer gosta de fazer para você e seu marido e começar a curtir outras coisas que não fazia antes. Acho que você vai gostar… va atras! Um beijo e vamos curtir esta vida boa, você é muito nova! Bjs

    • Nazaré Rocha

      Dulce querida eu entendo sua situação, nossa como entendo.
      Me permita te contar um pouco da minha historia para você perceber que não está sozinha nessa e que isso acontece com todas nós, é a leia da vida.
      Bom, tenho 50 anos em poucos dias farei 51, uma única filha hoje com 27 anos e morando com o namorado sabe onde? Europa, Irlanda, mais precisamente do outro lado do mundo. Com sorte são 13 horas de voo até lá.
      Não tenho marido e moro sozinha, é claro que o fato de você não conseguir trabalhar não é nada bom, pois eu tenho plena consciência que se não fosse o trabalho eu não tiraria de letra sem maiores problemas.
      Você pode pensar que eu não amo minha filha e eu lhe digo eu amo e muito e é justo por amor muito que quero sempre o melhor para ela. Para eu está feliz é preciso que ela esteja feliz.
      E eu sei que lá ela está muito feliz, é primeiro mundo, outra vida, outra realidade, novos sonhos, novos projetos, experiências novas, novos amigos, enfim, um novo mundo se abriu para ela e meu genro (pois agora já estão noivos e vão casar em breve).
      Dulce querida eu sei que tudo que está acontecendo com você é novo e inesperado e que tudo isso acontece porque você ama demais os seus filhos. Mas procure transformar esse amor em compreensão, em entendimento, pense que é a felicidade deles. Pense que você teve a chance de construir a sua família então não tire deles essa chance.
      Eles vão casar, você vai ganhar novas filhas (porque suas noras serão suas novas filhas). Você ganhará seus netos pense o quanto isso será bom para você e seu esposo.
      E querida isso é vida, isso jamais poderá ser comparado com a morte.
      Eu sei que não é fácil, nossa não é, mas procure entender os motivos deles, é a vida deles, são os projetos deles, se eles encontraram moças dignas para dividir a vida nossa que bom, nós sabemos que isso é tão difícil nos dias atuais.
      Aproveite nas suas orações e agradeça a Deus pela sorte que eles estão tendo. E acredite você jamais será inútil para eles, você os criou, educou, nossa esse mérito ninguém tirará de você.
      Você não é culpada de nada, eles não são culpados de nada, não existe culpas, existe seguir a vida, ir para frente, realizar sonhos, vai ver são só os sonhos eles construírem família assim como os pais eles construiu e isso é lindo Dulce.
      Tente focar agora na sua vida com seu marido, saia mais, passei mais, procure novas atividades, sempre há muito que fazer no nosso dia a dia mesmo que não tenhamos trabalho.
      Que tal uma viagem só com o seu esposo, que tal sair para jantar, dançar, fazer juntos academia, nossa quanta coisa vocês podem fazer. Você pode também ir para os trabalhos voluntários, que tal visitar abrigos, casas de repouso, asilos enfim…..Se você pensar bem vai ver que há muito o que você pode fazer.
      Dulce foi muito bom você ter relatado aqui sua historia, você vai ver que tem tanta gente passando pela mesma coisa que você, e quem sabe tem gente sofrendo igual a você e que nem tem chance e nem coragem de dividir com alguém.
      Esse site é maravilhoso, as meninas são ótimas e nos dão dicas fantásticas. Procure falar mais sobre esse assunto com amigas, parentes, você vai ver que quanto mais a gente fala menos pesa.
      Fica com Deus amiga e tudo de bom pra você e sua família..

      Nazaré

      • MCelia

        Nazaré, obrigada pelo seu depoimento!!! Este blog é de todas vocês, mulheres! E nada melhor do que uma outra mulher que esta passando pelo mesmo problema que você para te dar um conselho e te mostrar que não esta só, somos milhares de mulheres juntas em situações similares. Nazaré e Dulce , obrigada por estarem aqui coma gente!!! bjs

    • Regina

      Olá, boa noite estou passando pelo mesmo problema, meu filho de 21 anos quer estudar em uma cidade distante de onde moro, sei que o certo seria apoia-lo , mas meu Deus esta sendo muito difícil sei que não vou poder impedi-lo já que ele esta convicto do que quer, sinto que não estou preparada por mais que me esforço já não estou conseguindo dormir vivo triste com medo de sofrer e não conseguir superar, esse meu filho e gêmeos mas o outro eu perdi com bem pouco tempo de vida e acredito que essa insegurança tenha ligação com a perda do outro,entrei agora na internet e estava procurando algo que falava a respeito da síndrome do ninho vazio e deparei-me com esse blog não tenho habito de escrever e não fico muito na internet mas confesso que e bom saber que mais mães passam por isso e conseguem superar tenho tentado focar em outras coisas, mas não me sinto forte isso me preocupa, porque eu quero passar força para ele tenho o papel de mãe e pai porem não me sinto forte o suficiente!

      • MCelia

        Querida Regina, bem difícil o que esta passando… que bom que nos encontrou e viu que não esta só…Mas tente ser forte e incentive seu filho a seguir o caminho dele para não se arrepender depois…analise se o que ele esta indo atras é realmente importante para ele e coloque na balança. Ele com certeza vai ficar mais tranquilo se ver que você esta o apoiando. Fale com ele sobre o assunto, e lembre-se , hoje com o FaceTime , skipe etc…as distancias ficaram bem menores, podemos ve-los e falar com eles sem custo e com muita facilidade. Coragem , você tem muito mais forca do que imagina! Um beijo grande e volte aqui para nos contar como esta indo!

        • Akemi

          Hj em dia percebo como é bom então ter filhos após os quarenta. É rejuvenescedor. Na modernidade, a mulher está adiando a maternidade e isso parece estar fazendo bem a ela. Conversa fiada dizer que não se tem pique pra criança na maturidade. A alegria delas nos anima, inclusive, com os problemas psicológicos que poderiam aparecer com a idade.

          • MCelia

            Muitas mulheres estão tendo filhos mais tarde, Akemi, muito bom seu comentário, incentiva as mulheres que estão na duvida! Obrigada! Bjs

          • Antonieta

            Eu também estou passando este problema todos se foram.. aquela casa cheia se tornou vazia. Não estou conseguindo me achar… vivi a vida inteira a favor de minhas filhas agora estou sem chão não sabendo o que fazer… me sinto triste.. solitária me ísolo e só quero dormir pra passar o tempo… tenho 52 anos e acho que o tempo passou pra mim.. Não me formei so fiz o segundo grau… sinto-me incapaz de progredir. a saudade doi tanto que penso que não vou conseguir suportar tanta solidão.. eu que sempre fui uma pessoa alegre e forte. Me tornei insegura e frágil. A sensação é que ninguém se importa mas comigo… até os amigos estão ausente.. mesmo quando estou no meio das pessoas sinto que ta faltando algo… pra me fazer sorrir. É horrível essa sensação.. meu marido trabalha o dia todo… É quando chega em casa está sempre cansado conversamos muito pouco.. E moro longe de minha família…. vejo minhas filhas realizadas me sinto feliz por ter conseguido. Mas sentindo da vida o tempo passou para mim… É não tem como recupera-lo… Que Deus possa me dá uma direção…

          • MCelia

            Ola, Antonieta, é bem charo mesmo este período do ninho vazio…Procure ajuda profissional para te dar uma força nesta hora tão difícil para algumas mulheres, como você. Não se acomode na tristeza , procure ajuda e tente se ajudar procurando fazer o que gosta, tente se lembrar do que sempre quiz fazer mas não tinha tempo. Uma das coisas boas desta fase é que agora a vida é sua e você faz dela o que quiser, e a vida é boa demais, cuide-se! E volte aqui para nos contar como as coisas estão indo, Beijos.

  17. Yane de Paula

    Tenho 45, sou separada e tenho 3 filhos (21, 17 e 8 anos). Meu filho mais velho partiu hj para uma nova jornada, foi estudar nos Estados Unidos. Ficamos eu e as duas meninas mais novas. Meu coração está do tamanho de um grão de areia…estou chorqndo desde que ele partiu! Que sensação horrível!

    • MCelia

      Yane, querida, é assim mesmo , da uma tristeza, né? Mas olha, pense que ele esta indo viver a vida dele e que é melhor para ele, orgulhe-se dele! Ocupe-se e toque sua vida da melhor maneira, e bola para frente! Um beijo grande, e força ai!

  18. Patricia

    Doi demais ver um filho partir. Hoje chorei o dia todo, das 7hrs ate agora, estou com os olhos inchados e uma super dor de cabeca, tomei agora Novalgina e vim deitar. Estava arrumando junto com ele a sua mudanca, vai morar sozinho.
    Estamos ajudando , quero dizer eu e meu marido, pois e o sonho do meu filho ter a independencia, trabalhar pois nao quis fazer faculdade mas hj foi muito dificil, no sabado o caminhao de mudanca vira buscar suas coisas e na semana seguinte vai com o meu marido para o seu apto. Nao possobir pois estou de emprego novo.
    Meu Deus!! Um vazio!! Uma sensacao de que nada mais importa ou vale a pena.
    E olha que sempre achei que o certo e isso, o educamos para ter independencia mas hj qdo vi suas roupas sendo dobradas e colocadas na caixa foi o fim. Estou sem direcao e durante o dia todo passou um filme na minha cabeca desde qdo ele era um bebe, a escola, o clube e os esportes, etc etc
    Estou desorientada, procurei na internet por maes que ja passaram por isso, como e dificil!!
    Obrigada, falei tudo, bom desabafar mas nao paro de chorar

    • MCelia

      Bem vinda Patricia! Olha, muita força neste primeiro momento… tente focar no seu emprego novo e comece a ver outras coisa legais para fazer na sua vida e ele com certeza voltara pra te visitar e vai ser só alegria. Torça para ele se dar bem e conseguir ser independente, ser bem sucedido e feliz! E você também, pense no que gosta de fazer e va atras! Boa sorte e cuide-se-volte quando quiser para desabafar , beijos .

      • Patricia

        Muito Obrigada!! Hj estou bem melhor. Ajudei a terminar abmudanca, dividi e dei o melhor que tinha na cozinha e na casa em geral. Trabalhei das 2 ate as 22hr e nao tive muito tempo para pensar. Realmente esse trabalho novo me ajuda muito.
        Vou ficar de olho nos comentarios desse blog pois assim vejo que posso me considerar mais uma como tantas que tb sofrem com a saida dos filhos de casa.
        Muito obrigada mesmo, um abraco

        • MCelia

          Isso mesmo, Patricia, seu ocupe e volte sempre aqui no Viva50, você vera que não esta só! Somos um bando de mulheres passando pelas mesmas coisas e uma tentando ajudar a outra a aproveitar essa vida maravilhosa! bjs

          • Márcia

            Boa noite, estou como a patrícia, só chorando, meu filho casou o outro namorando e o caçula tbm. Sinto uma dor imensa no peito não queria sentir isso mesmo sabendo e tendo orgulho dele em formar sua família. Mais novamente não queria sentir isso, sempre achei que não aconteceria isso comigo, enfim estou por dentro acabada, me sentindo uma flor murcha, vontade de não querer estar aqui pra ver, sei lá, desesperada e só chorando quero demais que Deus me ajude a tirar esse sentimento, desculpem

          • MCelia

            Marcia, querida, realmente é uma mudança a saída dos filhos de casa, mas você deve se cuidar , procure ajuda com um psicólogo , veja como estão seus hormônios e se cuida, seus filhos ficarão tristes vendo você assim…forca aí querida! Beijos

          • Patricia

            Marcia, sei exatamente como se sente. Uma parte da gente “parece” que vai embora. Mas nao vai nao, fique tranquila. Sobrevivi e vc tambem vai. O meu emprego ajudou muito e comecei a assistir seriados na Netflix tb.
            O meu filho esta feliz, se virando bem morando sozinho e ja terminou o curso de Real State que tanto queria fazer e ja esta fazendo treinamento numa empresa imobiliaria.
            Moro no Texas e ele em Orlando, ele ja veio me visitar duas vezes e agora estamos juntos em Orlando e vamos passar o Natal e Reveillon juntos.
            E isso, o que julgamos num dia ser o fim do mundo, no outro percebemos que pode ser algo muito bom.
            Te desejo muita garra para passar por essa “separacao” e perceber que no fim das contas e para isso mesmo que criamos os nossos filhos, para viverem a vida deles.
            Pior seria se os tivessemos criado e eles ficassem encostados em nos sem autonomia de viver a propria vida, somos sortudas.
            Um beijao para voce

          • MCelia

            Patricia, obrigada pelo comentario para a Marcia! Você esta certíssima, começamos e viver nossa vida e aproveitar plenamente os momentos que passamos com eles!, Aproveite seu momento ai com seu filho, sucesso para ele e felicidades para você! Um feliz Natal e um ano novo cheio de coisas boas! Bjs

          • Patricia

            MCelia, agradeco a voces por terem me ajudado na hora que mais precisei, seus conselhos foram certeiros para a minha dor dimininuir e diminuiu. Continuo antenada nos comentarios desse blog, muito bom esse espaco.
            Desejo a voce e a todas outras maes um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de alegrias. Bjs

          • MCelia

            Patricia, é muito bom ter você aqui com a gente … Esse blog foi feito exatamente pra isso pra nos ajudarmos , fico muito feliz com seu comentário!
            Um beijo pra você e desejo que tenha um ano muito lindo !

          • Marcia

            Obrigada pelas palavras, gracas a Deus e minhas forças até que estou bem melhor que a semana passada e agora estou ficando com o coração mais tranquila. Obrigada boas festas, bjos

          • MCelia

            Que bom, Marcia! Espero que tenha passado um Natal feliz e que 2017 seja um ano com muitas coisas boas pra você! Um beijo e volte sempre querida!

  19. ARLETE RODRIGUES MARQUES

    Olá, estou muito preocupada comigo, pois tenho um filho único, de 28 anos, ele não se casou mas tem 2 filhos com a mulher dele, ela resolveu ir morar em Portugal com a familia. Estou triste, ta dificil demais, estou sofrendo antecipadamente sua ausência. Acabei de me aposentar e não tenho marido nem namorado, me sinto só, mas sei que ele está em outro bairro, mas e agora, em outro pais? Preciso muito de vocês, me ajudem por favor.

    • MCelia

      Oi, Arlete, querida, que difícil hein? Olha, agora é hora de você ser forte e ir viver sua vida, o que você gosta de fazer? Va atras das coisas que gosta , procure amigas antigas e queridas, faca cursos de coisa que gosta , estude ,leia, va ao cinema , ao teatro … tem tanta coisa boa para se fazer…viva sua vida. Você vai ver como é bom fazer o que gosta. E quando der va visitar se filho. Boa sorte!!!! beijos e um ótimo ano!

  20. Sanny

    Boa tarde, achei muito interessante seu blog, parabens pela iniciativa. Sou uma jovem mae de 29 anos de uma menina de 4 anos e apesar de nao estar com meu ninho vazio, me sinto desorientada e triste quando ela vai para a casa do pai dela principalmente quando dorme como agora nas primeiras ferias. Sempre fui muito ligada a ela, dormindo junto e tudo e me sinto vazia sem ela. Os dias parecem sem graça e nao sei como lidar com isso e me sentir bem e tranquila e conseguir realizar minhas atividades me sentido feliz.

    • MCelia

      Oi Sanny , é muito comum acontecer isso … você precisa começar a se planejar. Aproveite pra ver suas amigas , fazer o que gosta e distraia-se curta seu tempo livre sem culpa , sua filha esta bem e tudo bem você estar bem tambem. Você é nova!!! Curta sua vida e aproveite seu tempo livre! Coragem!!! beijos

      • Sanny

        Obrigada pelas palavras, tenho pensado nisso.Como reaprender a ser apenas eu, o que gostava de fazer antes dela, o que me divertia, estou me esforçando para reencontrar minha identidade sem me sentir uma péssima mãe. Obrigada pela força!!!

        • MCelia

          Oi, Sanny, nada de se sentir pessima mãe! Seu filho foi viver a vida dele…Bola pra frente! Beijos e volte sempre!

  21. Dulce

    Há alguns meses atrás, eu achei este blog por acaso….estava perdida, sem rumo e doente…sim, esta é a palavra correta: doente!
    Tive síndrome do ninho vazio e com ela veio uma depressão muito forte.
    Crises de pânico eram constantes e meu corpo reagia cada vez pior. Perdi 20 kg em 3 meses…

    Encontrei este blog e tive o privilégio de receber msgs muito carinhosas de pessoas q passaram pelo msm q eu passava naquele momento.
    Essas msgs me auxiliaram muito, me fizeram perceber q eu estava entrando numa nova fase de minha vida.
    Foi fácil? Não! Mas superei a parte mais difícil e hj estou praticamente curada.
    Tive sim q ter auxílio psicológico e ser medicada para deter a depressão. …mas as pessoas…..ah, as pessoas, tanto as q me cercam qto as q me enviaram msgs, essas sim foram meu melhor remédio.
    Obg do fundo do coração. ..

    Para as mamães q assim como eu acabarem conhecendo esse blog seja por acaso ou por indicação, aproveitem muito os comentários aqui escritos….troquem msgs…vejam q muitas mamães passam pela msm situação cobseguem se adaptar a nova fase….
    Para as q se encontram em desespero, dou um singelo conselho: se a situação se tornar insustentável, procurem ajuda profissional. Foi o q eu fiz….
    Hj retornei a minha vida, não digo como antes, pois hj meus filhos estão em suas casas, construindo suas vidas…
    Meu filho mais velho me dará um netinho em maio!

    A vida segue. …muda….e chegam mais pessoinhas para amarmos.

    Mais uma vez, obg pelo apoio de vcs. Um gde bj.

    Dulce

    • MCelia

      Oi, Dulce , querida, que bom te ver assim tão bem! Muito legal seu depoimento para que outras mamães que estão passando por isso possam ver que não estão sozinhas , que tem milhares de mulheres na mesma situação e conseguindo superar esta fase difícil , como você fez! Obrigada por estar aqui com a gente! Um ótimo ano para você , beijos!

      • silvia

        bom dia meninas meu unico filho de 21 anos pretende morar em sao paulo sou do imterior sou divorciada ai ja estou com saudades dele ele eum otimo menino mas acredita que vai ser bom para ele sair eu tbm acho ui mas o meu ninho vai ficar muito vazio adorei o seu blog e comentarios beijos

        • MCelia

          Bom dia Silvia! É bem difícil essa fase dos filhos saindo de casa… Mas olhe pelo lado bom, você vai poder fazer as coisas que gosta , pensar mais em você, se cuidar , de uma lida nos comentários deste post para você ver outras mulheres que passaram por isso e descobriram uma vida nova. Procure fazer o que gosta, seu filho com certeza vai mais tranquilo sabendo que você esta bem, não é verdade? Coragem! Beijos

          • Magda

            Mãe solteira de filho único.
            É o q sou. E agora ele foi morar com uma companheira q ele escolheu. Se conheceram a apenas 3 meses e moram juntos a 2 (pasmem). Foi tão doído qdo soube q com raiva falei besteiras q ofenderam a ambos.
            Tentamos nos entender, eu e o casal, pq a sensação q eu tenho é de q não tenho mais o meu filho, só o pacote. Achei q tava td indo bem c nosso relacionamento, eles vêm em casa todo final de semana, a gente fica juntos, sai juntos, etc….
            SQN…Ela me magoou bastante um dia desses dizendo q to arrumando desculpas pra estar perto dele e outras coisas, houve discussão e agora ela disse q não vem mais em casa… Ou seja, se ela não vem ele tb nao.
            Ele veio conversar comigo, não concordou c as atitudes dela mas tb não pode ficar contra por ser sua mulher… Eu entendi, compreendi. Mas pqp (desculpem) como estou sofrendo…

          • MCelia

            Puxa, que chato, Magda! Olha, de um tempinho para os 2. Ligue sempre para ele para saber dele, mas não insista para ele ir te ver, eu sei que é sofrido, mas pode ter certeza que ele sentira sua falta e voltara a vir te ver mais vezes. Ai você pode pensar em se entender com ela, pedindo para ela vir te ver com ele ou sair um dia com os 2 . Tenha paciência, você vera que o tempo vai mostrar o que é certo. Mãe tem que compreender tudo, não é mesmo? Coragem querida! Um beijo

  22. valdemar

    gostaria de deixar a qui minha opinião, no meu ver isso é consequência dessa porcaria de lei q foi colocada a respeito dos filhos aqui no Brasil, e em alguns países do mundo, é lamentável q o homem não segue os padrão de vida q deus deixou, poderia evitar tantos sofrimentos e até mesmo a morte de alguns pais (eles morre de tristeza) deus disse de hoje em diante deixara o homem sua mãe e pai e ira viver ao lado de sua mulher. ( só pode sair de casa casados) mais o homem diz os filhos depois de completar 18 ano pode sair de casa e ir para onde bem quiser pergunta para os senhores deputados e senadores deste pais e senhores juízes que tem um bom salários pode mandar os filhos pra uma faculdade dar de um tudo para seus filhos ve se esses filhos sai de casa par ir em busca de aventura, para o mundo como vai os filhos dos pobres!!!

    • MCelia

      Ola, Valdemar, é um assunto bem delicado, não é mesmo? Você tem razão em dizer que os filhos de famílias com mais recursos demoram mais para sair de casa, eles tem de tudo em casa, fica difícil sair… Mas de qualquer maneira nós mães nunca estamos preparadas para ver nossos filhos voarem sozinhos , casados ou não.
      Um abraço e volte sempre.

  23. Marli

    Minha filha saiu de casa para morar com o namorado,agora eu estou saindo daminha casa para o meu filho morar com a namorada que está grávida,não me dou bem com ela,ele está triste eu Tb,mais tem que crescer,mais estou só,pois não tenho mãe e nem pai.

    • MCelia

      Oi Marli, bem boazinha você sair de casa para o seu filho morar hein? Bom você sabe o que esta fazendo né? Vai ser bem difícil para você, mas toque sua vida procure amigos e faça as coisas que gosta, cuide de você… Tente se dar bem com a namorada do seu filho pois um netinho vem vindo ai, não é mesmo? Cuide-se, beijos.

  24. Lourdes

    Então viver e so isto!!!! Trabalhar a vida toda e estar abandonada na velhice descobri aos 50 anos que tudo que eu vivi foi me doar e nunca receber em resumo minha vida foi uma mentira minha família me abandonou o filho casou e se foi eu fiquei velha e cheia de sonhos guardados na gaveta . agora so tenho um sonho de terminar com minha vida pondo um dim nela desde novembro 2016 não quero mais viver e cada dia tenho mais certeza disto

    • MCelia

      Oi, Lourdes, isso ta com cara de tristeza …procure ajuda , a vida esta só começando!!!Não se entregue , va atras do que gosta de fazer, cuide de você! E por favor nada de falar essas coisas pesadas que falou, abra sua gaveta de sonhos e va vive-los!!! Volte aqui para conversarmos mais …beijos E se cuida!!!

    • Patricia DAndrea

      Lourdes, nao somos velhas aos 50. Temos muito o que viver, aprender, curtir, trabalhar etc etc
      Uma fase da vida passou e virao outras, talvez muito melhores e isso vai depender da gente.
      O amor que a gente carrega pelo filho sempre vai existir, seja com ele morando conosco ou nao, eles crescem e se tornam independentes igualzinho como aconteceu com a gente, lembra?
      Pense em algo que a faria feliz, fazer um curso ou simplesmente cair de boca nos seriados bonitos que passam na TV, costurar, viajar se der, enfim, tudo aquilo que nao podia fazer enquanto trabalhava e cuidava da familia. Vc ja fez a sua parte e se alegre e se orgulhe muito de voce. Pensar em se matar so faz ficar pior e lembre-se, so Deus tem o poder de nos tirar a vida. Enquanto estamos vivas, querida Lourdes, eu voce e todas com 50 ou mais, vamos aproveitar e tentar nas pequenas atividades a paz e a alegriA.
      Um beijo carinhoso para voce, parabens por ter se doado pela familia, agora e o seu tempo. Viva a SUA vida, a vida da Lourdes.

      • MCelia

        Oi, Patricia, que lindas suas palavras! Obrigada por estar aqui com a gente e dando esse carinho para a Lourdes! Obrigada, querida!!!

  25. Elizangela Pereira da silva de andrade

    Olá preciso de ajuda tenho uma única filha mulher e 3 filhos homem o primeiro filho já é casado a 4 anos . Mais minha filha que tem 15 anos começou a namorar e eu não sei oque tá acontecendo comigo pois de inicio fiquei feliz por ela só que agora quase um mês depois sinto uma angústia tristeza ciúme como se ele tivesse tirado minha filha de mim ou invadido meu espaço entre eu e ela não tenho vontade de comer só chorar por favor alguém me ajude😢😢😢😢😢

    • MCelia

      Olá, Elisangela, calma!!!! Ela só tem 15 anos!!! Muita coisa ainda vai acontecer… Mas é um bom aviso que você tem que começar desde já a cuidar de você e não viver a vida da sua filha… Cuide bem dela sem deixar de cuidar de você. E veja também se não são seus hormônios que estão mexendo com seus sentimentos. Cuide-se!!! Beijos

  26. Flávia

    Bom, parece estranho, mas eu sou uma filha e não uma mãe, vim ler sobre esse tema porque irei morar fora do país em alguns dias e estou me sentindo tão culpada por deixar meus pais… sou a filha caçula, meus dois irmãos moram em Vancouver e eu estou indo para Vancouver também viver perto dos meus dois irmãos… por ser a filha mais nova, tive que lidar com todo o sofrimento dos meus pais quando meus irmãos mais velhos foram embora, ainda lembro de como minha mãe manteve o quarto deles fechados por meses porque não aguentava vê-los abertos e o quanto eles sofreram com a distancia… por conta disso, absorvi muita culpa, estou indo embora, mas com uma sensação tão ruim no peito, quero viver minha vida, mas não queria ser o motivo da tristeza para os meus pais… meu pai sofre bastante porque diz que tudo que ele construiu aqui no Brasil não tem valor, que ele vai acabar sozinho, que não terá nenhum filho para cuidar dele na velhice e aí quando eu leio naqueles posts de facebook que diz que pessoas idosas precisam da presença dos filhos para viverem mais ou que um pai cuida de 10 filhos, mas 10 filhos não cuidam de um pai, esse tipo de reportagem me dá uma tristeza tão grande porque se eu pudesse eu gostaria de morar com eles a minha vida toda, eles são os melhores pais do mundo, nunca me cobraram nada, nunca me senti sufocada, sempre fizeram o melhor, mas eu sou muito nova, preciso viver minha vida, ir em busca de novas oportunidades, aqui no Brasil está difícil, meus irmãos foram e eu quero ir também, mas por eu ser a última, eu sinto um peso imenso… então mães que leem esse blog, quero que vcs entendam que a maioria de nós, filhos, nunca saímos de casa sem estarmos tristes, que nossa intenção nunca foi abandonar vocês, o problema é que a casa de vocês ficou pequena para nós e nós precisamos crescer… eu espero que um dia meus pais aceitem morar lá em Vancouver com a gente porque o que eu mais quero é retribuir todo o amor que eles me deram, sei que é pedir demais para eles largarem a vida deles aqui para viver lá, mas da mesma forma que a casa aqui sempre estará aberta para mim, eu quero que eles saibam que a minha de lá também sempre estará aberta para eles.

    • MCelia

      Flavia querida, que dilema né? Mas muito lindo e verdadeiro o seu desabafo! E tenho certeza que seus pais, que te amam vão te entender. Tenho certeza também que quando eles verem que você esta feliz eles ficarão felizes também. Siga seu coração e vá ver o mundo , volte sempre que possível e hoje com toda essa mídia disponível é facil mandar noticias e participar das vidas deles . Boa sorte para voce! Um beijo

  27. Andréa Pomaro Forti

    Boa noite , Meu nome é Andréa… procurando ajuda cheguei a esse blog .
    Sou casada ,tenho 48 anos, 3 filhos adultos e dois netos, agora em abril minha caçula de 22 anos se casou , a do meio de 27 resolveu ir morar com o namorado, e o mais velho tem 30 anos casado , é dele os meus queridinhos netos , Mariana de 10 anos e Arthurzinho de um aninho,mora em outra cidade. A casa ficou vazia, cada um com seus compromissos , as vezes nem conseguimos almoçar juntos aos domingos, pois existe tbem as famílias dos conjunges. Hoje vivemos eu e meu maridão, depois de tanta luta pra construir a casa onde moramos, formar os filhos, pagar as festas de casamento… olhamos um para o outro com um vazio enorme, a sensação é que os filhos nos abandonaram, são ingratos,não reconhecem tudo que fizemos por eles, é difícil pra eles arrumarem um espaço pra nós, as vezes tenho que impor as visitas,as reuniões entre nós.
    Choro muito, não tenho vontade de fazer mais nada , não estou trabalhando, fico o dia todo em casa assistindo tv, até as coisas que preciso fazer , vou empurrando. Sei que preciso reagir , preciso fazer amigos , que nos façam companhia pra viajar, pra passar final de semana. Mas é difícil , os amigos antigos moram longe, muitos não tem os mesmo gosto que os nossos. Viajar é bom , mas só nós dois ficou um pouco sem graça.
    Olha , está difícil…conversem comigo por favor.

    • MCelia

      Oi, Andrea, bem difícil essa fase, né? Mas olha você tem seu maridão ao seu lado, comece a fazer as coisas com ele, façam caminhadas, procure atividades em clubes , parques , associações, faça novos amigos, cursos, reinvente a vida de vocês, quando você menos esperar seus filhos estarão procurando vocês no tempo deles e vocês com a vida de voces em outro rumo curtindo coisas que vocês dois gostam. A vida é tão boa, vamos vive-la! Beijos e cuide-se!

      • Andréa Pomaro Forti

        Oii querida, bom dia! Vc tem toda razão, obrigada por suas palavras. Sei que vou me encontrar kkkkk, somos um casal jovem kkkkk . O tempo é o remédio, vou me esforçar pra mudar esse quadro . Na verdade , agora é nosso momento , né. A ficha vai caindo aos poucos…Lei da vida. Um beijo, estou de olho em vcs , viu !!!

        • MCelia

          Oi, Andrea , muito bom ter você aqui com a gente!!! E vamos viver essa vida boa rsrsrs, beijos

  28. sueli mendes da costa

    so que eu me separei, e agora fikei totalmente so!!! esse blog e muito bom, mas preciso ter forças!

    • MCelia

      Oi, Sueli, agora é hora de você fazer o que gosta…pense que você tem todo o tempo para você fazer o que você sempre quis fazer e não tinha tempo…curta sua vida! Procure suas amigas , parentes e socialize! Boa sorte e volte sempre querida!Beijos

  29. Sandra Regina dias dos santos.

    Amei muito precisava ouvir estas palavras, pensei certo estou entrando na academia e creio que vai me ajudar muito obrigada pois estava muito angustiada bjs fiquem com Deus.

    • MCelia

      Que bom que este post chegou e você em boa hora, Sandra, entre mesmo na academia que você vai se sentir mais viva e feliz!
      Fique com Deus voce também, boa semana querida! Beijo