Como cuidar com carinho dos seus pais idosos

04/06/14 | postado por: Virginia Pinheiro

 

Mais cedo ou mais tarde, percebemos que nossos pais envelheceram. Essa percepção não é fácil, pois ela exige uma inversão de papéis: se antes eles cuidaram de nós, agora nós passamos a cuidar deles. Não se assuste se isso lhe causar sentimentos confusos de ansiedade, carinho, medo, pena, raiva… Isso é normal porque essa situação exige uma mudança interna e externa muito grande. Temos que nos reorientar emocionalmente e, cotidianamente, acolher essa nova posição.

 

idosos

 

Considere alguns pontos e saiba como agir:

1- Detecte se chegou a hora de cuidar dos seus pais idosos.

Observe se há um declínio da capacidade funcional, enfraquecimento ou perda da visão, audição, motricidade, fragilidade corporal, perda da memória, dificuldade em lidar com dinheiro, flutuação do humor, dificuldade de concentração etc.

2- Moradia como referência.

Os especialistas recomendam que, a não ser que seja necessário, o idoso deve permanecer na sua própria casa. Ele passou grande parte da sua vida ali e a tem como uma referência afetiva. Assim, se for possível, mantenha seus pais idosos na casa deles e tenha lá uma pessoa para cuidar dos mesmos.

3- Cuidado cotidiano.

No caso de seus pais ficarem na casa deles, estabeleça um cuidado gradual, uma intimidade a distância. Visite-os todos os dias para ver o que está faltando, levá-los ao médico, conversar etc. Dessa forma, você fica próximo deles, se mantém a par do que acontece e preserva a privacidade de todos.

4- Atenção aos detalhes.

Observe na casa deles os móveis que podem causar acidentes, tapetes que escorregam, pisos escorregadios, pontas, escadas… Enfim, tudo o que pode se constituir em risco para eles.

5- Vida cotidiana.

É preciso ficar atenta para que seus pais idosos tenham uma rotina saudável, como por exemplo: fazer corretamente todas as refeições atentando para o valor nutritivo das mesmas, tomar os medicamentos nos horários corretos, mater os hábitos de higiene, checar se as contas mensais estão sendo pagas etc.

 

imagesCA6N6R8L

 

6- Crie uma rede de apoio.

Monte uma rede de apoio compartilhando e dividindo a responsabilidade entre os membros da família. É muito difícil quando a responsabilidade recai somente nas costas de um dos filhos.

7- Deixe seus pais se sentirem úteis.

Avalie quais tarefas seus pais necessitam de ajuda e quais eles podem desempenhar sozinhos. Não faça tudo para eles, não seja superprotetora: sentir-se inútil é um dos caminhos para a depressão.

Não se esqueça nunca:

Procure fazer tudo isso com muito carinho, paciência, bom humor e gratidão, lembre-se que nos momentos em que a vida foi difícil, nos seus dias de pesadelos, foram eles, os seus pais, que mansa e amorosamente disseram: “Calma, minha filha, não tenha medo, nós estamos aqui com você” e abrindo os braços amorosamente a acolheram até que o medo passasse.

 

abraço

 

Na próxima semana, falarei da situação em que os pais idosos vão morar na casa dos filhos.

 

162 Comentários:Como cuidar com carinho dos seus pais idosos
  1. cristina salek de siqueira

    muito bom

    • Virginia

      Olá Cristina, que bom que gostou, esse é um assunto delicado que requer atenção e carinho né? Bjs

  2. FatimaRibeiro

    Boa matéria.

    • Virginia

      Bom dia Fatima, obrigada, pretendemos falar mais sobre essa quastão pois ela diz respeito a todas nós não é? Bjs e bem vinda ao viva50

  3. raquel

    Virginia, ao ler seu post tive a impressão de ver todas as fases que eu e meus pais passamos. Foi bem assim, e fico feliz por ter passado por todas elas muito consciente do que estava acontecendo. Inclusive o turbilhão de sentimentos, qdo vc passa a ser mãe de seus pais…!! Espero tbém que vc analise as dificuldades que passamos qdo temos que colocá-los numa casa para idosos, desde a tomada da decisão até a escolha do lugar mais adequado. Tivemos que fazer isso com minha mãe, cuja demência era um sofrimento para ela .Não queria mais ficar no apartamento depois da morte de meu pai, pois tinha alucinações horrorosas. Seus gritos a qualquer hora do dia e da noite, eram de cortar o coração! Graças a Deus achamos um lugar adequado, mas mesmo assim eu e minha irmã nos revesávamos e íamos todos os dias ficar com ela. Enquanto ela entendeu, eu lia para ela, cantávamos, rezávamos e conversávamos. Eu entrava nos delírios dela e assim tínhamos bastante assunto. Em abril vai fazer 1 ano que ela morreu. Sinto muitíssimo a falta do seu cheirinho , de suas conversas alucinantes e de suas risadas gostosas!! Abraços, Raquel

    • Virginia

      Oi Raquel, fiquei emocionada com o seu depoimento. Realmente, essa é uma fase muito delicada na vida de todas nós, sentimos angústia, pena e tristeza por ver nossos pais tão frágeis e vulneráveis e temos que tomar decisões muito difíceis né? Eu entendo perfeitamente o que você está falando e,como você sugeriu, vou procurar ampliar esse assunto pois sei que ele é uma realidade muito concreta nas nossas vidas. Bjs e obrigada!

  4. Ana

    Mãe, eu vou cudar bem de você, viu?
    Te amo.

    • Virginia

      Querida,não tenho dúvidas mas… ainda sou eu que cuido de você viu? minha filhinha do coração. Beijinhos

    • Virginia

      Querida, não tenho dúvida disso mas…., ainda sou EU que cuido de você viu? minha filhinha do coração. Beijinhos

    • Virginia

      Querida, não tenho dúvida disso mas… ainda sou EU que cuido de você viu? minha filhinha do coração. Beijinhos

    • MCelia

      Que fofa Clara !!!! bjs

  5. wania siqueira

    Tudo que é feito com carinho, compreensão e muito amor é válido no cuidado com os nossos pais, mesmo que em algum momento perdemos a paciência, não há problema algum, somos humanos e assim exercitamos com eles o perdão. Estar ainda com eles é uma grande benção, e por incrível que pareça ainda aprendemos muito com eles na sua fragilidade, pois sabemos que se vivermos muito também vamos passarmos por tudo isso.

    • Virginia

      Oi Wania, que belo depoimento, acredito que as suas palavras podem ajudar muitas pessoas que se encontram nessa situação. Beijinhos

    • MCelia

      É mesmo , Wania … sabias palavras , so quem passa por isso sabe o que esta falando , são tempos preciosos que nao voltam… bjs

  6. Clara

    Mãe, que matéria linda! Pode ter certeza que você e o pai serão os velhinhos mais amados, por que vocês merecem. Sempre foram maravilhosos com a gente.
    Amo vc.

    Beijos

    • Virginia

      Minha querida filhota do coração, tenho certeza de que seremos cuidados por vocês mas agora, como já disse, NÓS é que ainda cuidamos de vocês viu? Beijinhos, muitos beijinhos

  7. geraldo

    por incrivel que pareca dentro de pouco tempo estaremos deste lado da moeda
    ontem fomos jovens. hoje somos adultos amanha (bem proximo) seremos os velhos
    que Deus nos de sabedoria para entrarmos nesta nova fase

    • Virginia

      Oi Geraldo, concordo com você: “que Deus nos de sabedoria” para agirmos correta e bondosamente com os nossos pais. A vida é um rio que corre e nós logo estaremos mais adiante né? Bjs e bem vindo ao viva50

  8. Nelma Romualdo

    … Sou do Crato Ceará. Meus pais já sao idosos 93 pai e 86 mãe. Adquiri uma experiência muito gostosa de se viver. Sou casada e tenho dois filhos (homens) e uma neta. Todos os dias saio da minha casa para banhar e trocar meu pai. A minha irmã caçula cuida pela manhã, banho, merenda e tudo como manda o figurino. Outra mana que mora com eles cuida da parte da tarde. Tudo com muito carinho. Agradeço a Deus por Ele ter presenteado meus pais com 12 filhos, 9 mulheres e 3 homens. Êh muito engraçado cuidar de idosos, êh uma diversão, só alegrias. A minha mae ainda estar durona. Só cuidamos do pai. Um dia conhece agente, outro dia não. Êh muito felicidade. Eu espero que meus filhos cuidem de mim, na mesma proporção, se eu tiver a felicidade de chegar aonde eles estão., se Deus quizer quero chegar…rsrsrsrsss Bom Dia, abençoada Terça Feira dia de São José, padroeiro do Ceará. A Paz do Senhor esteja com vcs e comigo também.

    • Virginia

      Oi Nelma, que lindo depoimento, com certeza ele vai ajudar muitas pessoas que estão passando pela mesma fase na vida: cuidar dos pais idosos, você faz isso com alegria, carinho e bom humor, um exemplo a ser seguido. Que Deus te ouça e nos abençoe a todos! Bjs e seja muito bem vinda ao viva50

  9. Alba

    estamos passando exatamente isso na familia com minha mae idosa, o problema e que moro longe e so posso estar com ela a cada 45 diasou 60 dias, o que recai na minha irma que mora perto dela, nao e facil,pois minha mae quer morar na sua casa e nao aceita ninguem cuidando dela permanentemente, nao quer ninguem morando la. mas e saudavel fisicamente, o que ajuda muito, vamos tomando os conselhos dados aqui com tanto carinho e levando a vida.obrigada.

    • Virginia

      Oi Alba, essa é uma fase delicada da vida né? mas com carinho, compartilhamento de responsabilidades e principalmente, muito amor,conseguimos lidar com a situação que se apresenta. Lembre-se: cada caso um caso, não há formulas definitivas. Bjs e até a próxima

  10. Noemia Tomaz Cezar

    gostaria de postar em minha linha do tempo ,

    • Virginia

      Olá Noemia, não tem problema algum, nós ficariamos muito honradas. Beijos e bem vinda ao viva50

  11. FonOdonto

    Gostei muito das dicas! Obrigada!!!

    • MCelia

      Nós que te agradecemos voce aqui com a gente , volte sempre ,bjs

  12. Edina Mendes Shepherd

    Achei essa matéia muito boa, parabéns pela escolha da exposição e palavras…..Bjs

    • MCelia

      Oi , Edina , que bom que gostou !!! bjs

  13. helena

    Parabéns pela matéria,para mim neste momento é muito oportuna, porém, não se consegue aplicar todas as dicas ,pois no meu caso meu pai que está com 91 anoe e mora só,mas perto de minha casa, é muito independente e não admite mudanças , cuidados e visitas todos os dias.

    • Virginia

      Olá Helena, nossa, 90 anos, morando sozinho e independente, que fantástico! Que Deus o mantenha assim e que abençoe essa filha maravilhosa que você é para ele. bjs

  14. Teresa

    Gostei muito da matéria, minha mãe tem Alzeimer e fica um tempo comigo e outro com minha irmã. Gostaria de ter mais informações tb sobre este problema .

    • MCelia

      Ola Teresa , Alzeimer é um assunto que nos interessa muito , vamos procurar mais informações e traremos para voce , bem vinda ao Viva , bjs

  15. rosana

    idosos

  16. Maria Aparecida Garcia

    Tenho 68 anos, acho bem mais difícil para o idoso pq ele vai sentindo as próprias limitações.

    • MCelia

      Com certeza , Maria Aparecida , é muito dificil para o idoso , por isso nosso carinho e atenção são muito importantes ! bjs e bem vinda ao Viva50 ! Bjs

  17. Maria Lucia

    Ola

    Este assunto de cuidar de nossos pais é amplo sem dúvida. Vocês, Virginia e MClara, mais uma vez fizeram uma abordagem que chama a atenção para pontos importantes.
    Por conta da expectativa de vida, atualmente a maioria das famílias conta com uma situação assim ( cuidar dos pais). Diferentemente dos cuidados com a infância e adolescência, o cuidar de idosos ainda carece de uma literatura acessível. Há uma produção no meio gerontolologico, dos especialistas, mas um debate mais próximo a realidade do dia a dia, creio, ainda é incipiente.
    Há muitas diferenças entre cuidar de um pai ou mãe idoso dependente e doente e o que estão em idade avançada mas ainda preservam a autonomia nas ações cotidianas.
    Como disse assunto denso e complexo.
    Mas um item sempre me incomoda muito quando falamos desse assunto: Nunca tratem seus pais como crianças. É comum presenciarmos familiares principalmente de idosos dependentes, infantilizando a relação. Por favor, todo idoso, tem uma história, uma bagagem, uma experiência…ele já foi criança um dia, hoje pode ser uma pessoa com dificuldades, mas nunca volta a ser criança, entendem? Não infantilize!!! Respeite. Seremos sempre filho ou filha, nunca podemos mudar de papel. Podemos ser filho ou filha que agora adultos, ajudaremos nossos pais quando e na medida que precisem, nunca tirando a independência e autonomia dos mesmos. Necessitamos aprender a respeitar nossos pais idosos.
    Assunto longo….

    • MCelia

      Ola , Maria Lucia , muito bem colocado o seu ponto ! Concordo totalmente , o respeito e o entendimento da situação são fatores de maior importancia ! Obrigada pelo comentario muito bem colocado ! Volte sempre , Bjs .

  18. Wania Siqueira

    Vcs são demais!!!! Adoro esse blog!!! Bjssss

    • MCelia

      Falamos a mesma lingua , né cunhada !!! Cuide-se , bjs

  19. dione otatti lippi

    É fato o relato de que sentimentos nunca antes sentidos me acometeram ao me deparar com fatos traumáticos perante a senilidade de meus pais. Estão com idade avançada, e infelizmente ambos estão dependentes, pois ele tem diagnóstico de Alzheimer, e ela está com declínio cognitivo acentuado. é indescritível de forma simplificada o caos que se instalou em minha família.

    • Virginia

      Oi Dione, eu me solidarizo com os seus sentimentos pois sei exatamente o que você está vivendo, não é fácil! Procure compartilhar as responsabilidades com seus familiares, mantenha um mínimo de estabilidade na sua vida cotidiana e, na medida do possível, distraia-se, vá ao cinema, jantar fora, converse com amigos… tudo isso vai te dar forças para enfrentar essa fase com mais serenidade. Coragem!! Grande abraço e conte sempre com a gente

  20. Luci

    Olá, a 40 dias perdemos nossa mãe com Alzheimer, foram longos e difíceis 5 anos desde que descobrimos a doença, mas cuidamos dela até o fim sem a ajuda de nenhum profissional(enfermeira ou cuidadora), agora enfrentamos outro problema, pois , meu pai com 86 anos (lúcido e independente) tem exigido muito de nós, aos poucos tentamos retornar a nossa rotina (filhos, marido, afazeres domésticos e trabalho), mas meu pai quer nossa presença permanente, ele é uma pessoa de genio muito difícil e não aceita morar com ninguém nem ser “cuidado” por estranhos.Damos toda assistência a ele todos os dias, fazemos sua comida, cuidamos de sua casa, mas ele quer que ficamos lá o dia todo, como revezávamos quando a minha mãe estava doente.Gostaria de uma orientação, o que devemos fazer?Obrigada.

    • Virginia

      Olá Luci, parabéns pela bravura, coragem, carinho e determinação nos cuidados com sua mãe, digo isso pois posso avaliar perfeitamente as dificuldades pelas quais você passou junto a ela. Quanto a seu pai, seria mais indicado você procurar os conselhos de um geriatra uma vez que é preciso avaliar globalmente a situação na qual ele se encontra: saúde, personalidade, capacidade intelectual ( até que ponto ela está realmente preservada), agilidade física, motricidade etc. Também, nesse contexto, não se pode de modo algum, desprezar as condições emocionais atuais sua e da família, pelo que parece vocês estão desgastados pelo processo vivido com sua mãe, enfim, tudo isso precisa ser levado em consideração para se traçar um caminho efetivo de ajuda a seu pai. Grande abraço e conte sempre com a gente!

  21. Tadeu Leme

    Gostaria de saber sobre a existencia de cursos teóricos e práticos para cuidados com pais idosos. Grato.

    • MCelia

      Oi ,Tadeu , no momento não sei de nenhum , mas como pesquisamos muito no assunto , se encontrarmos alguma coisa , voltamos a falar com voce , ok ? Bem vindo ao Viva50 ! abraços .

  22. Fatima Reos Riemann

    Gostaria muito de ter orientações sobre pais idosos pois minha mae e idosa e esta sendo abandonada por certos filhos e ainda sendo judiada tbm eles pegam os dois salários dela todos os meses e nao dão Assistência necessária a ela. e nao querem cuidar mais, querem colocar no asilo. e somos em 7 filhos sendo 2 homens e 5 mulheres, e as 5 mulheres nao trabalham fora, eu cuido o meu mes moro na Alemanha e vou a cada 6 meses pro Brasil cuidar o meu mes, mais alguns filhos estao mandando ela pra 200 quilometros de distancia e ela fica dois meses sem a visita dos filhos.

    • Virginia

      Olá Fatima, em situações como essa é bastante comum que a família entre em desavenças, brigas e maus entendidos. Para resolver essa situação, e consequentemente encontrarem o melhor para sua mãe, o primeiro passo é fazer uma reunião com todos os irmãos. Nesse encontro cada um deve falar o que pensa e apontar uma estratégia de ação para cuidar da mãe. Todos devem ouvir calados, depois que todos expuseram seus pontos de vista e apontarem a solução necessária visando sempre o bem da sua mãe, as propostas devem ser conversadas, debatidas até que se chegue a um acordo onde todos se comprometem a executar o que foi combinado. Claro que o objetivo maior de tudo é proporcionar à sua mãe o melhor atendimento possível, incluindo não só o suprimento material como a atenção e carinho de todos os filhos.
      Caso vocês não consigam se entender, aconselho a procurarem um médico geriatra especialista em mediar casos como o que vocês vem enfrentando, com a ajuda de um bom profissional acredito que fica mais fácil vocês chegarem a uma boa solução.
      Bjs

  23. Sabrina

    Excelentes as dicas! Sempre bom atualizar no assunto! Falo um pouco sobre saúde e envelhecimento aqui: http://liveforexperiences.blogspot.com.br

    • MCelia

      Ola , Sabrina, que bom que gostou… vamos dar uma olhada la depois , bjs

  24. Emanuel dos Reis Faria

    Que ter sites igual ao seu que nos ajuda tanto…Também cuido da minha mãe a 10 anos, e posso garantir que é um aprendizado diário, e em determinadas situações do cotidiano me pego fazendo com ela o mesmo que ela fez comigo….Ela tem 82 anos e é viúva…Voltou a ser criança e necessita de cuidados diários…AMO A MUITO E FAÇO TUDO PARA QUE TENHA CONFORTO E BEM ESTAR.

    • MCelia

      Pois é Emanuel, chegou a hora de voce poder mostrar a ela todo seu amor, cuidando com carinho e paciencia , como ela cuidou de voce quando criança… Mas infelizmente nem todos fazem como voce. Um grande abraço e conte com a gente se precisar de alguma coisa, estamos no mesmo barco que voce!

  25. NISSE FONSECA

    MUITO BOM

    • MCelia

      Que bom que gostou, Nisse! Bjs

  26. sandra torres

    Parabéns, otimas reflexões.

    • Virginia

      Que bom que gostou Sandra, sabemos como é importante ter consciência de que cuidar dos pais idosos nem sempre é uma tarefa fácil, por isso, achamos importante refletir sobre o assunto e dentro do possível, compartilharmos nossas experiências. Abraço

  27. ORLANDO CYRÍACO JUNIOR

    GENTE, CUIDEI MUITO BEM DOS MEUS FILHOS, HOJE………. EU BEIRANDO A CASA DOS 70 ANOS…….. MEU FILHO ME COBRA COMO EU TIVESSE 40 ANOS………….. GENTE…… EU NÃO CONSIGO……….. JÁ FUI AGREDIDO FISICAMENTE POR ELE, FIQUEI COM MEUS OLHOS PRETOS……………. LEVEI CUSPARADA DELE EM MEU ROSTO………. MESMO ASSIM EU O PERDOO. HOJE, TENHO CERTEZA ABSOLUTA, PELA PROTEÇÃO DA MÃE DELE LHE DA………….. PRA MIM……. EU QUERIA PARTIR…… NÃO VOU TIRAR MINHA VIDA, ISSO NÃO COMPETE A MIM……… GENTE……. OREM POR MIM, POR FAVÔR….. POR FAVÔR…..

    • MCelia

      Orlando, que triste isso… Olha , voce deveria procurar ajuda de um psicólogo, se puder, ou mesmo de um medico geriatra, para te dar uns conselhos e mesmo te medicar se preciso… voce precisa ficar mais forte psicologicamente para poder explicar ao seu filho sua situação. Voce esta precisando de ajuda…Não fique esperando a morte chegar, reaja! A vida tem muita coisa para ser vivida, e você ainda tem muita coisa a fazer! Coragem procure ajuda profissional! Abraços

    • MCelia

      Bom dia Orlando, recebi o comentario colado abaixo, decida se voce quer responder, Ok? Abraços.
      “Eu preciso ajudar uma pessoa que falou com vocês ,eu preciso entrar em contato com ele, não tenho telefone dele ele está precisando de ajuda para sair dessa situação , é o Orlando Cyriaco Júnior por favor me ajudem!”
      email :[email protected]

  28. Fabio

    Puxa faço tudo isso pra minha mãe de 86 anos ,tenho 54 anos e ela só tem eu para cuidar dela,hoje estou sem saber o que fazer,minha esposa acha que ela me faz de capacho,por eu fazer tudo para minha mãe.
    Minha mãe mora sozinha desde 1983,hoje gostaria de estar mais perto dela,tem tudo normal graças a Deus só a dificuldade de andar atrapalha muito,vou na casa dela todos os dias,tenho um quarto vazio em minha casa mas acho que morarmos junto tiraria a liberdade DELA e eu não queria isso,mas por suas dificuldades que naturalmente se aumenta a cada dia fico sem saber o que fazer.

    • MCelia

      Ola, Fabio, antes de tudo, parabéns pela sua atitude como filho, tão raro hoje em dia. Na minha opinião, enquanto voce puder, deixe sua mãe na casa dela, por mais que voce queira cuidar bem dela, ela deve gostar de ter o canto dela e na sua casa te criaria atritos com sua mulher. Faça como ja esta fazendo indo ve-la todos os dias e procure ajuda de cuidadores ( se puder ).Continue fazendo do seu jeito que voce se sentira melhor. Boa sorte! Abraços!

  29. Ilana

    Excelente o tema. Parabens por abordarem temas tao atuais. Poderia sugerir duas pautas? Quando os pais idosos nao aceitam a ajuda ou interferencia dos filhos por orgulho, perda do poder, teimosia, etc, e o outro tema eh Parkinson.
    Parabens pelo blog!

    • MCelia

      Ola, Ilana , obrigada pelos 2 temas, são ótimos, vamos pesquisar e tentar fazer um post com esses assuntos, ok ? Volte sempre, bjs .

  30. jenifer

    EU ESTOU COM MINHA MAE DOENTE ME AJUDEM

    • MCelia

      Jenifer , muita força e fé nesta hora, faça tudo o que for ao seu alcance para ve-la feliz, vale muito a pena! Bjs e coragem!

  31. claudiaB de oliveira taylor

    gostei de ler isso pura verdade bem quando se diz uma mae cria 15 filhos 15 filhos nao cria uma mae

    • MCelia

      Infelizmente, não é mesmo, Claudia? Beijos e um ano novo cheio de coisas boas para você e sua familia!

  32. Lourdes M

    Parabens pelo artigo, muito bem abordado. Gostaria muito de estar perto dos meus pais e poder cuidar deles mas moro do outro lado do mundo e minha unica irma mora fora em outro pais tbem… Cortou meu coracao, qdo liguei no Natal, meu pai pedindo pra eu voltar pro Brasil e cuidar deles pois estao velhos e precisam de mim…
    Triste realidade…

    • MCelia

      Nossa, Lourdes, triste mesmo… veja se consegue ao menos vir visita-los mais vezes. Um bom ano para você ! Bjs

  33. Tereza Belo

    Gostaria de saber como cuidar bem de uma pessoa de 90 anos , essa é minha mãe.

    • MCelia

      Tereza, o principal é muita paciencia e amor. Tente fazer com que ela sinta-se bem, fazendo o que ela gosta e se sentindo amada. Um grande beijo para você e para ela tambem!

  34. Adriana de OLiveira

    Pois é , exatamente isso que estou vivendo turbilhão de sentimentos . Chegou essa face da minha vida e tudo muda de uma hora pra outra , você deixa de viver a sua vida pra cuidar daqueles que um dia cuidou de você . Não é nada fácil , é uma tarefa bem difícil quando se tem um idoso que não coopera em nada , sabe que não pode mais fazer determinadas coisas mais ainda assim insiste . Só Deus para nos da graça pra cumprir a nossa missão aqui na terra . Mais digo pra todos que a semente que você plantar na vida dos seus pais hoje , é o fruto que amanhã você vai colher dos seus filhos . Não maltratem os idosos ….

    • MCelia

      Ola, Adriana, com muito amor fica mais facil passar por essa fase…E paciência! Que Deus te dê sempre muita força, bjs

  35. Márcia Cristina Ribeiro

    Bom dia!

    Estou passando por essa transição, sai do serviço para acompanhar nas idas aos médicos com minha mãe, não tenho renda para pagar alguém para ficar com ela e nem confiaria. Desempregada também não tem outra renda. Mas, quando estava empregada o meu pensamento ficava nela e no que ela estaria fazendo.

    Ela tem 76 anos, faz os serviços diários ao modo dela, mas faz confusão nos medicamentos, alimenta se bem pouco, está com 40 quilos.

    Desapegar do meu lar e meu direito de trabalhar para meu sustento está difícil, sinto cada vez mais essa necessidade. As duvidas e incertezas tomam meus pensamentos toda hora. Preciso ter contatos de como lidar com ela e decidir de vez morar com ela, sem tirar a privacidade dela.

    • MCelia

      Ola, Marcia, essa é realmente uma fase bem dificil…Siga seu instinto e faça o que é melhor para sua mãe , voce com certeza não ira se arrepender, pelo que voce falou voce é bem apegada a ela, não para de pensar nela etc…Pense bem , converse com familiares e faca a coisa certa. Não é facil… Boa sorte! bjs

  36. Paloma

    Adorei a materia, obrigado. O problema é que na hora de dividir tarefas a maioria sai correndo. Tenho passado por isso atualmente, somos em 6 irmãos e alguns só visitam nossa mãe quando precisam de algo, agora quem precisa é ela e eles não ligam nem pra saber como ela está.

    • MCelia

      Infelizmente isso acontece muito, Paloma…uma pena, né? Mas tenho certeza que você não vai se arrepender de estar fazendo tudo o que você esta fazendo. Muita paciência e amor é o que vai te ajudar! Bjs

  37. Celi

    E quando os pais não foram tão amorosos assim como teu exemplo acima? E quando existe uma distância de mais de 500 Km e até 1.000 km? E quando eles continuamente não aceitam ser cuidados e nem os cuidadores que se contrata? E quando irmãos começam a não se entender quanto aos compromissos? Esquivas, acusações, falta de empatia…
    Muito bom teu texto, mas nem todos os lares foram amorosos e cobra-se dos filhos que retribua-se o amor recebido, e daí?

    • MCelia

      Muito bem colocado, Celi…e isso é muito comum. Acho que cada pessoa tem sua consciência e faz o que acha que deve fazer para se sentir bem com ela mesma. É um assunto muito delicado e difícil de ser abordado pois somente quem esta nesta situação pode avaliar o que deve ser feito. Uma pena não é mesmo? Todas famílias poderiam ser cheias de amor e de retribuição de amor… vamos torcer para que essas pessoas vejam os erros dos pais e tente não repeti-los. Bjs

  38. aurora garcia

    gostei muito foi bastante esclarecedor

    • MCelia

      Oi Aurora, que bom que te ajudou! Bjs

  39. Raidalva

    Meus pais sao idosos mas gozam de boa saude. Apos 18 anos morando fora voltei a morar com eles. A questao e que nos faltam assuntos complementares para melhorar o convivio. Vcs podem me ajudar? Obrigada

    • MCelia

      Ola Raidalva, voltar a conviver com nossos pais idosos é um novo aprendizado, não é mesmo? Você deve ir procurando o assunto que interessa a eles e assuntos triviais ligados ao dia a dia deles e ir descobrindo com muita paciência e amor…seu dia a dia vai te mostrando. E volte aqui para nos contar como esta indo, aproveite-os o máximo que puder! Bjs

  40. kay

    Estou totalmente dentro deste barco.

    • MCelia

      Muito comum, Kay, muitas pessoas na nossa idade estão passando por isso…boa sorte! bjs

  41. Gilson Branco

    Obrigado Virginía por esse conteúdo. Ajudou a refletir um pouco com a situação que temos hoje com minha màe de 82 anos.
    Idosa ,tem problema de saúde,Tem um histórico não muito bom , infartou em 2008 e agora vive com medicamento fortes, não pode andar direito pela obsidade e também ela tem um temperamento muito forte pela sua nascionalidade de italianos,
    Ela hoje mora sozinha até porque ela até um tempo atrás não queria que ninguém fosse morar com ela e mesmo alguém para cuidar dela, e de um tempo para cá percebemos que está sentindo muito sozinha, mas também nào ajuda para mudar isso. Somos 4 irmão, apenas 2 carregam a cruz, ou seja mais minha irmã que por ser filha mulher ela tem uma ligaçào muito forte. Nós perdemos uma irmã em 2010 uma pessoa maravilhosa muito querida pela minha mãe, essa minha irmà era o alicerce da casa entende, ela que carregava ela para todos os lugares e viagem,antes de falecer, agora ela pegou essa minha irmã caçula, e liga todos os dias para ela, minha irmã, esta passando por problemas financeiro e ainda mais com essa crise. Eu também que tenho muito carinho por ela, mas não me dou muito bem, tudo é focado na minha irmà,e minha irmà não aguenta mais, estou até com pena dela porque tudo ela pede para essa minha irmã,até porque ela mora próximo. E eu que sou um dos filhos cacula com 49 anos, moro longe, não tenho condição de estar proximo a ela, também não tenho uma condição financeira legal , estou praticamente desempregado, minha esposa e eu com meu 2 filhos ela que esta sustentando a casa.
    Pensamos agora em uma alternativa que seria vender a sua casa e ela poder morar no mesmo condomínio que minha irmã mora, até para ficar um pouco proxíma a ela caso aconteça algo com ela. devido aos problemas financeiros e os filhos sem condição financeira para poder contratar uma pessoa para ajuda-la com as suas despesas, iremos tentar vender sua casa e comprar outra com um valor menor e poder pagar uma pessoa que tome conta dela, porque ela é muito dificil, não é que ela é muito dificil, as pessoas não conseguem ficar muito tempo com ela, as vezez ela explode e tem que ser tudo do jeito dela.
    A uníca saída que pensamos foi isso, existe outra dica para que agente consiga fazer algo sei lá. nem quero pensar em azilo, porque ela sempre fala que quer ir para um azilo, porque ela as vezes faz de vítima e diz que ninguém cuida dela.
    Se eu não falei mais nda aqui, porque as coisas estão em um ponto que eu não consigo nem focar em minhas atividades para pensar em algo na minha vida, muito difícil essa situaçào
    Qual seu entendimento de tudo isso? Obrigado e parabéns mais uma vez pelo conteúdo.

    • MCelia

      Ola, Gilson, puxa, é bem difícil essa fase de vida que você esta passando… a gente vê que você esta tentando ajudar mas não consegue, só de você estar aqui pedindo ajuda ja é uma grande coisa pois percebemos que você esta bem preocupado e não tem muito o que fazer. Olha a sua ideia de vender a casa e procurar uma menor sobrando assim um dinheiro para ela poder ter alguém para ajuda-la ( se ela aceitar) é uma ideia bem boa. Mas é bem complicado tirar ela do local onde ela esta acostumada. Se você pudesse ir visita-la mais vezes e tentar ver de perto o que você pode fazer para ajuda-la, seria bem interessante. Mas entendo também sua situação. Tente dar força para sua irmã conversando com ela, escutando-a. Muita paciência é o que achamos que devemos sempre ter com nossos idosos, boa sorte com sua mãe e volte aqui para desabafar outras vezes com a gente, abraços!

  42. repórterfotográfico,Pereira

    Muito boa leitura

    • MCelia

      Que bom que gostou! Abraços

  43. Neila

    TEXTO MUITO BOM. DE FÁCIL LEITURA E COMPREENSÃO

    • MCelia

      Que bom que gostou, Neila! Um beijo

      • NEYDE FARIAS

        Parabéns pela matéria,para mim neste momento é muito oportuna, porém, não se consegue aplicar todas as dicas, tenho 45 anos, cuido da minha mãe que tem 70 anos, hoje com muito problemas de saúde, as principais que deixa ela muito triste a demência e a perca da visão, ela não aceita que hoje está limitadas as muitas coisas, precisa de cuidados 24 horas, deixei de trabalhar durante o dia para cuidar dela, antes eu trabalhava a noite e minha irmã o dia para cuidarmos dela.
        Confesso que tem momentos em que perco a paciência, pois ela não aceita ajuda, sempre quer fazer as coisas sozinha e sempre causa um dano maior como cair e se machucar, precisa de ajuda para suas necessidades e não pede ajuda e etc.
        Sugiro a você que fizessem uma matéria nos orientando o que fazer quando as vezes nos encontramos nervosos e impacientes. Somos seres humanos e falhos mas sempre em busca de melhorar.
        Um grande abraço.

        • MCelia

          Oi, Neyde, parabens para você pelo cuidado que você e sua irmã tem com sua mãe. O que você esta passando ( perdendo a paciência) é muito comum, o que acho que você deveria fazer é tentar conversar com sua mãe ( ou tentar uma psicóloga ), mostrando para ela as limitações dela e como ela pode te ajudar não fazendo o que que é perigoso e fazendo o que ela consegue, tipo dando tarefas para ela e mostrando para ela o que ela não deve fazer . É como se fosse criança de novo… Não se culpe, é super normal perder a paciência, mas tente se controlar e parta para a conversa, e lembre-se de dar tarefas para ela se sentir útil… e nos aguarde estamos sempre procurando fazer novos posts com este assunto que é muito procurado aqui no Viva50! Beijos

  44. jacira lopes

    muito interessante essa pagina parabens,vou fazer 70 anos em fevereiro ja estou sintindo isso na pele,tenho duas filhas uma de 36 outra de 42 a de 36 casou com homem simples e trabalhador vivem com o basico, a de 42 casou muito bem mora em um bom condominio marido advogado,tem de tudo mas ja sinto que me despresa por estar mais velha eu sempre trabalhei muito mas ultimamento moro sózinha em um apartamento com aposentadoria de mil reais,fiz o que pude por elas,eu me separeia a mais nova tinha 8 anos e a mais velha 14 acabei de criar sozinha sem pensao mas agora sinto que que a mais velha vem me ver por obrigaçao muito falta de amor…..nao sei estranho bastante…eu estou bem lucida imagina se nao tivesse…..morro de medo desculpa desabafei….esse asunto tem que ser bem abordado muito bom!!

    • MCelia

      Oi, Jacira, que bom que nos encontrou, estamos aqui para isso mesmo, para nos ajudarmos, e seu comentário é um alerta para nós filhas que achamos que a mãe não percebe a falta de paciência da gente com eles…Tenha um pouco de paciência com sua filha ,as vezes ela esta em uma fase não muito boa e acaba descarregando em você, se puder converse com ela…Curta sua vida fazendo o que gosta e aproveitando essa cabeça boa que você tem que logo logo sua filha cai em si e volta a ser mais carinhosa. Sei que é difícil, mas ser mãe é assim a gente ter que estar sempre perdoando, não é mesmo? Curta sua vida e se cuida ta ? Estamos aqui se precisar desabafar mais pouquinho… um beijo!

  45. Joubert Jorge Jaccoud Junior

    Deve ser assim. Li pra entender e fazer. Agradeco a Deus.
    Estou fazendo a minha parte.

    • MCelia

      Que bom que voce esta fazendo sua parte com seus pais, Joubert, eles merecem não é mesmo? Abraços

  46. MárciaC. Ribeiro

    Meu nome é Márcia, tenho imensa preocupações com os meus queridos. Moro sozinha, não tenho renda e preciso trabalhar. A minha mãe com 76 anos e bem debilitada, e só se alimenta de liquidos é bem fraquinha e com muitos probleminhas de saúde. Meu pai, com 82 anos, tem CA de próstata, fraturou a servical à 2 anos, quase morreu. Ele é bem ativo e não assumi as dificuldades que tem.

    Eu, queria muito sair do emprego e ficar com eles, mas não posso, e me cobro por isso, me acho a pior das pessoas. Somos em 8 irmãos, todos tem suas vidas, com esposo (a), filhos, netos. Somos 1 família bem grande. Mas, só eu me preocupo com o que eles comem, com os medicamentos, com as dores, com os médicos, com a higiene, com a limpeza da casa, com mercado, feira. Por eu abraçar tudo, os demais nem se importam e falam que eu sou preocupada demais. Hoje, meu pai teve consulta com oncologista e medicamento para controlar o PSA, pedi p/ 1 amiga ir com ele, atrasou tudo lá e minha amiga se prejudicou no serviço e em 1 curso que não poderia faltar. Chorei de raiva, por ter 1 família tão grande (7 irmãos + 7 agregados, 11 netos maiores de idades) e ninguém nem se quer quiseram saber quando era essa consulta ( importante, porque a Dra iria decidir a quimioterápia) e quem ia com ele, mesmo sabendo que eu não poderia ir, por ter começado agora em 1 novo emprego, após 1 ano colada neles. Como agir e melhorar o meu sentimento de incapacidade, pois preciso trabalhar e preciso ficar cuidando deles, essa minha amiga é a única q sabe tudo dos meus pais, mais que os outros filhos.
    Mas, hoje como eu acabei prejudicando a vida dela, me senti acabada!
    Já passei em psicologo, já conversei com os irmãos. Ninguém quer dividir a sobrecarga que eu carrego, pode ser que nem percebem isso, né? Eu não sei pedir, porque são tantos anos que quando vou conversar já sou grossa com esse assunto, não suporto às vezes nem conversar com eles.

    Como aceitar e me dividir nessa tarefa? Me ajuda a clarear meus pensamentos.

    Amo esses emails e perceber que tem pessoas assim com a mesma situação que a.minha.

    Obs. Últimamente tenho percebido a preocupação de 1 neto que todos davamos como 1 moleque perdido, mas Deus vem abençoando e ele está sentindo mais compaixão por eles.

    Obrigada, desculpa pelo tamanho do texto.

    • MCelia

      Marcia, bem difícil sua situação… o que acho que deveria fazer é falar com seu sobrinho que esta mais próximo de você e pedir a ele que fale por você com os outros irmãos e explique a situação. Insista porque eles podem realmente não estar entendendo a gravidade do assunto. Procure tambem um irmão mais próximo. mas não deixe de falar com eles e mostrar o que esta ocorrendo. Muita paciência e calma ao falar neste assunto com seus familiares, ok ? Boa sorte! Bjs

      • Márcia

        Obrigada!
        Já falei, gritei e briguei.
        Difícil tirá-los da zona de conforto deles e é fácil deixá-los porque sabem que eu sempre estarei lá.

        Enfim, que Deus me dê forças.

        • MCelia

          E ELE com certeza te dara, querida! Força ai! Beijos

  47. Gledes Menario

    Boa tarde,

    Gostaria de dizer que adorei a materia.
    Estou com meus pais nesta situacao, idosos, porem ainda independentes.
    Eles moram distante de mim, existe uma pessoa que cuida deles durante o dia mas, minha mae esta com dificuldade de andar, muitas dores nas articulacoes, faz tratamento regularmente mas nao muda muita coisa. As vezes fico me cobrando, me sintindo culpada por nao poder estar por perto pois mora em outro estado, me sinto impotente. Tenho outros irmaos q moram proximo, ate no
    mesmo quintal, e fico achando q nao dao a atencao que eles merecem
    me sinto meio frustada
    Grata,
    Gledes

    • MCelia

      Ola, Gledes, dificil, né? A gente queria ficar grudadas neles , não é mesmo? Mas não fique triste não, você ja faz o que pode, tente ir mais vezes visita-los e ligue sempre que puder , pelo que você fala eles estão bem cuidados, não julgue seus irmão eles tambem estão fazendo o que podem. Boas festas para você e um beijo!

  48. JUSSARA CRUZ GUIMARAES

    OBRIGADA por essas informações ! Estou com minha mae idosa. Nem sei por onde começar. Quero ajudar mas ela nao aceita.

    • MCelia

      Jussara , só de voce estar querendo ajuda-la ela ja deve estar gostando…tenha paciência e va tentando ajuda-la nas pequenas coisas. Ter você por perto com certeza ja é uma grande ajuda. Um bom Natal e um ótimo ano novo para você e sua mãe! Bjs

  49. Caio

    Olá.
    E quando o idoso é bem teimoso?
    Não gosta de ir ao médico, não gosta de tomar remédio apesar de já ter tido complicações decorrentes de doenças crônicas.

    • MCelia

      Ola Caio, e muitos são assim, não é mesmo? O jeito é ter muita paciência, ver quem tem mais poder de persuasão sobre o idoso e usar muito essa pessoa… Amor e paciência é a única fórmula que funciona… Boa sorte! E uma ótima semana para você !

  50. Ana

    Virginia, o meu namorado tem 50 anos e ainda mora com os pais. Nunca saiu de casa. Os pais sao relativamente independentes, aos 83 e 79 anos. Nenhum problema grave de saude. O irmao mais velho do meu namorado mora ao lado. Mesmo assim ele só me vê aos finais de semana e vive dividido entre a minha casa e a dos pais. Sente culpa em deixá-los sozinhos. Se sente responsável e dependente emocionalmente deles. Nao dorme na minha casa porque eles nao aprovam. Sou separada e sou independente. Ele fica nervoso quando eu cobro mais tempo. Diz q nao vai deixar os pais “de lado”. Acho de uma imaturidade tremenda, mas tento mostrar q a vida dele também está passando e que nao é saudável viver tanto tempo com os pais. A mae dele cozinha, lava e passa toda a roupa dele! Será que ele muda a essa altura da vida?

    • MCelia

      Oi, Ana, é a Maria Celia… olha mudar nessa altura ninguém muda , mas você pode tentar devagar ir conquistando algumas coisinhas, se você gosta dele, vale a pena ter paciência, ele deve ser boa pessoa. Curta os dias com ele e va levando sem tanta pressão na cabeça dele. Um beijo

  51. Iolanda

    Gostei muito de ler isto. E a pura verdade. Que cada idoso sinta a felicidade no seu coração. Só relembram os momentos bons de suas vidas. O resto e um passado. Aconteceu mas tudo passou. Alegria. E saber que existe alguém que sempre Nos amara. Jesus.. Eu tenho idade e sou feliz. Antes não sabia viver
    Aprendi crendo e tendo fé em jesus. Parabéns pelo texto.

    • MCelia

      Isso mesmo, Iolanda, tendo fé a vida fica mais fácil de viver feliz… Um beijo para você

  52. Mónica

    O meu pai tem alzheimer, tem doença vascular cerebral, recentemente um tumor maligno na próstata, ataques de pânico e sempre foi hipocondríaco. Para as pessoas de fora é um querido, mas para mim, quer tudo feito na hora que ele quer, acusa-me das mais diversas situações, desde o roubar, a envenená-lo. A minha mãe está muito debilitada e praticamente não sai da cama, mas está lúcida e sente como eu. O meu único irmão, vem cá de visita, uma vez por semana, para almoçar, ou para decidir alguma situação em relação a esta doença. Eu sinto desespero, às vezes não quero acreditar que estou acordada e acho que estou a viver um pesadelo. Não encontro na família apoio que eu acho que precisava, eu não tenho um abraço, e pelo contrário o meu pai queixa-se de mim ao meu irmão. Eu não me posso queixar, que a resposta que obtenho, é que isto vai piorar. São 24 horas a ouvir a repetição do mesmo assunto, é a obrigação em fazer-lhe todas as vontades, antes que cometa um disparate, são as birras, em que não toma os medicamentos, birras que faz, quando chama por mim para fazer-lhe aquilo que não consegue mais. São as acusações que faz sobre os vizinhos, os problemas que me arranja quando me mete dentro destes assuntos. As conversas imaginárias, as histórias imaginadas. Os cartões que perde, as chaves, a bengala, a incontinência que piora de dia para dia, os músculos que enfraquecem, as quedas. O pior é a forma como me trata, a mim, pois quando vem a cuidadora fazer-lhe a higienização, é um amor de pessoa. Magoa-me muito tudo isto, magoa não me sentir apoiada e pelo contrário, acusarem-me de não saber lidar com ele, quando sou só eu, todos os dias a correr para as instituições, a corrigir os erros que comete diariamente, são alterações de tarifários, são as compras agressivas monetariamente, são as quantidades industriais de levantamentos que faz, e esquece-se a seguir do valor do dinheiro. O abusa da comida, dos cafés, dos rebuçados, do álcool. A ida para os médicos. No entanto, na cabeça dele, ele está bem, eu é que não estou bem. No espaço de um ano, telefonei 2 vezes ao meu irmão, em desespero, a resposta foi “isto também me chateia, não é só a ti”. Então e onde está o amor de que falam? Como é possível amar alguém que já não existe, que está sem consciência, sem espírito, alguém que desapareceu? O que vou amar, a doença, que é a única coisa que lhe resta? Apenas posso ter compaixão pelo seu corpo que se degenera, pois é só isso que lhe resta. Como é que não hei-de sentir desespero? Passei a ser a última prioridade da minha vida, esqueço-me das coisas mais importantes para mim, mal consigo ter um emprego parcial, não me concentro. O carinho é vivenciado num dia e no dia seguinte é esquecido, quando me culpa, faz birra, desconfia.

    • MCelia

      Oi, Monica, muito difícil a sua situação. Você esta precisando de ajuda também, não é mesmo? Converse com seu irmão e veja se consegue deixar os seus pais mais tempo com cuidadoras e você começa a vê-lo menos. Tente achar um psicólogo para te ajudar a ter paciência e saber lidar com seu pai. Infelizmente esta doença muda demais as pessoas e as pessoas que estão em volta acabam sofrendo mais. Tente viver mais a sua vida e marque horários para ficar com eles. Cuide de você que você estará mais apta para cuidar deles… Boa sorte e volte aqui para nos contar como você esta, ok? Um beijo querida

  53. Joel

    Tenho formação em Téc de Enfermagem com experiencia na área , sou formado em Geografia com licenciatura plena e 2 pós graduação na are.a sete anos abandonei as minha profissões que a ano muito para cuidar de minha mãe, hj ela tem 98 e cuido com muito mimo, sou solteiro e tenho mas 9 irmãos , fico sentido dos mesmo não vem visita-lo e nem um telefonem, levo a minhã mãe em todos os lugares , igreja por somos evangélico , festividades, viajamos bastante, mesmo sendo cadeirante nada nos impede de sairmos.. amo demais realizar sonho dela. faço os serviços domestico, e sua sua higiene pessoais de dou uma tbm de manicure e cabeleireiro com tintura , ela sempre foi vaidosa e não deixo acabar isso. dela moro no litoral do Paraná – Antonina
    Abraço
    Braço Joel

    • MCelia

      Parabens Joel!!! Voce esta certíssimo em fazer tudo isso pela sua mãe, e pelo jeito você faz com muito amor e carinho. É muito bom ver pessoas como você,com boa vontade com seus pais idosos, nos dias de hoje não é muito comum. Continue fazendo o que gosta por ela e não ligue se seus irmãos não estão indo visita-la , quem esta perdendo são eles , não é mesmo? Um grande abraço e um beijo na sua mãe!

  54. Marinete

    Olá…
    Então, eu cuido da minha mãezinha deste q meu paizinho se foi.
    Não sei se estou cansada, também n quero q seja esse o motivo do qual ando tão sem paciência e estressada. Quero ser uma filha maravilhosa. Amo minha mãe sou capaz de tudo por ela. Deixei muitas coisas pra trás pra cuidar dela, quero cuidar ate o fim.

    • MCelia

      Ola, Marinete, voce com certeza é uma filha maravilhosa para sua mãe , você deve estar cansada porque essa situação é nova para você , com a partida de seu pai… com o tempo você vai se acostumar e arrumara um tempo para você. Tudo que é feito com amor, se ajeita … Procure um tempo para você e quando estiver com ela esteja inteira, ela vai gostar de saber que você também esta feliz… Boa sorte e volte sempre!

  55. María

    Olá, será que pode me ajudar? Estou sem saber o que fazer. Eu moro em Brasília e minha mãe moro no Maranhão,sozinha viuva,e de filhos somos um casal..ele mora longe dela também. Eu não sei o que fazer porquê ela não quer sair de lá pra viver comigo. E dificil viver la sem trabalho e aqui tenho meu filho que estuda ,trabalha. E juntos vamos vivendo. Gostava de cuidar da minha mãe,mais não sei que decisão tomar.

    • MCelia

      Oi, Maria , difícil né ? Tente convence-la a morar com você ou va visita-la o máximo que puder … No mais, nao tem muito o que você possa fazer… Nao sofra…. Um beijo querida

      • Maria Ramos

        Olá querida não tenho como não sofrer. Estou a ponto de um infarto.. Estou pensando em viajar pra busca_ la nem que seja a força, dá uma de doida mesmo. Estou desesperada, ela mora com um neto de 20 anos que só bebe e não serve de nada e nem pra nada. Esta sem medicamento da pressão,sem comer porquê não tem condições de se cuidar mais sozinha. E nem mesmo ir na rua resolver algo. Vive triste, esteve em depressão em 2015 .ja deu um derrame anos atrás, porém não tem tantas sequelas. Meu irmão tem 2 anos que não visita e eu fiquei 2 anos desempregada porque pedi demissão pra cuidar dela quando esteve em depressão. Sera que na justiça .promotoria pública nao ha nada que possa me dá o direito de obriga_ la a morar comigo? E por ultimo meu sobrinho acha que vou busca_ la e deixar ele fazendo o que quer na casa. Porfavor preciso de uma direção. Me ajude!!

        • MCelia

          Ola, Maria, realmente o mais sensato seria ela ir morar com você…procure seu irmão conte do seu sobrinho, peça para ele tomar uma providencia com o filho e te ajudar a convencer sua mãe a ir com você. Venda casa dela e use o dinheiro pra o cuidado da sua mãe, acho que você pode resolver conversando com sua família, tente ser mais firme e peça ajuda do seu irmão. Choque a justiça não te ajudaria pois sua mãe esta lúcida, né? Você pode tentar um psicólogo para conversar com ela … Boa sorte e muita paciência querida!Beijos

          • Joel Alves Pereira

            Boa Tarde: Maria, minha mãe tem 98 anos, mãe de 10 filhos, aos 87 ,ela morava com meu irmã caçula, ela era infeliz na casa dele, eles saiam e deixava ela sozinha a noite , ela é cadeirante, eu trabalhava fora de minha cidade, eu larguei do meu emprego que eram dois , e fui cuidar de minha mãe. hj ela tem 98 anos, no inicio do ano teve um AVC ficamos 28 dia confinados no hospital a 60 km de minha cidade , não tive nenhuma vista dos meus irmão e nem um telefonemas, hj ela esta bem e somos muitos felizes ela é dependente para tudo. O que eu tenho para vc , faça isso busque tua mãe para perto de vc , vamos fazer a diferença e ama-los .Deus te abençoe.

          • MCelia

            Ola, Joel , muito bom ler comentários com experiências reais para aconselhar outros na mesma situação… Obrigado por estar aqui com a gente…abraços e continue assim essa pessoa boa e cheia de amor!

          • Maria Ramos

            Boa noite. MCelia falaste a verdade . Eu liguei na promotoria e ouvi o mesmo, que ela está lucida e preciso convence_ la. Eu tenho sido firme com ela que tomei a decisão de busca_ la querendo ela vir ou não será o melhor pra ela. E hojé liguei para meu irmão e pedi ajuda. Ele concordou. Agora espero que consiga trazer_ la pra morar comigo. Em uma semana estarei de viajem . Meu muito obrigada…Um enorme abraço.

          • MCelia

            Oi, Maria, desculpe, alguns comentários ficaram escondidos e eu não vi… a esta hora você ja deve estar resolvida com sua mamãe, tomara que tudo tenha andado como você planejou, parabens pela iniciativa e por ser tão prestativa com sua mãe um ótimo exemplo aqui no blog, temos varias pessoas com este problema por aqui…beijos

          • Maria Ramos

            Ha esqueci de falar meu irmão me pediu que o filho fique na casa. Por esta tendo problemas com ele na cidade onde mora. E não gostaria que o filho voltasse agora. Também me disse que não tem pretensão de vender a casa. ,apesar de saber que não vai ser bom ele sozinho la fazendo o que quer. Mais meu irmão disse que a esposa ficara indo ver como tudo esta. Bem por mim venderia logo,mais concordei. O principal agora é tirar minha mãe de la. Mencionei que tu falaste a verdade, só quis dizer que tu tens razão . Por ela está lucida não posso inválida_ la. Bjs

          • MCelia

            Oi, Maria, fez bem em não discordar com seu irmão , pelo jeito ele também esta passando por momentos ruins… vamos torcer para tudo se ajeitar e você poder cuidar da sua mãe. Logo mais vocês acertam a venda da casa , uma coisa de cada vez …boa sorte!! Beijos

  56. Maria Ramos

    Olá Mcelia. Preciso de ajuda. Eu consegui trazer minha mãe do Maranhão pra Brasília. O que gostaria de saber é: o que passa na cabeça do idoso,que não ver o lado dos filhos.apenas o seu próprio lado. Ela tem frio não aceita usar roupas, coloca defeito na comida, porque tudo séria melhor na casa dela. Eu sei que não é facil ao idoso se adptar. Mas na cidade dela também não é facil pra mim nem pra ela. Estou fazendo o que posso. Exames,consultas médicas,e tudo indica que esta com sequelas do avc ou parkson.nada ainda confirmado.mas treme muito a cabeca e a boca. melhor depois que chegou, estava bem debilitada. Mais a memória esta ótima. Meu irmão me disse que vai ligar quando quiser, também disse que agora ela esta comigo.( Tipo é minha responsabilidade) e ela acha que sou que impeco dele ligar.tive falar a ela o que ouvi dele. Pra ir ao Maranhão la não tem assistência médica como aqui.precisaria sair pra as capitais,isto me custaria mais despesas. E eu não tenho tudo isto. Também faço tratamento aqui.e que deveria fazer uma cirurgia.mas no aguardo da chamada pelo sus. Nada que falo,ou faco minha parece não entender que é para o bem dela. Um psicólogo para minha mãe poderia me ajudar?

    • MCelia

      Oi, Maria, que bom que conseguiu levar sua mãe para perto de você …muita paciência agora , ela esta se adaptando a nova vida, faça o que acha que deve fazer e não espere pelo agradecimento dela , você deve ficar em paz sabendo que esta fazendo o melhor por ela…Um psicólogo seria ótimo para sua mãe e para você também , assim ele poderia dizer como é o melhor jeito de você lidar com essa situação. Tenha calma e faça uma coisa de cada vez… e se cuida ta? Não adianta você so cuidar dela e esquecer de você…boa sorte e volte aqui pra contar como esta , um beijo grande querida !

      • Aline Victor Lima

        Oi Maria Celia,

        Primeiro lugar achei bem interessante sua matéria, estou indo em várias paginas buscar ajuda e auxilio, eu perdi meu pai semana passada vitima de infarto fulminante, demorando para ficha cair e entender o que está acontecendo, e sim, estou vivendo uma realidade e o que me preocupa claro, além, da falta é sobre a minha mãe, ela é nova e ativa tem 63 anos mas casada a 40 anos e imagino como deva ficar na cabeça dela essa rotina que foi quebrada, eu tenho uma rotina de trabalho, faculdade e tenho namorado, como ajudar minha mãe, moro com ela mas fico muito tempo fora, e tenho muito medo dela entrar em depressão.

        • MCelia

          Oi, Aline, meus sentimentos pelo seu pai… Muito difícil essa hora , não é mesmo? Alem da sua dor ainda tem que se preocupar com sua mãe… Muito legal da sua parte. Só o tempo vai dizer, mas sua mãe pode te surpreender, incentive-a a fazer o que gosta, procurar amigas, familiares , companhias com boas energias para anima-la. Mas antes de um tempo para ela se adequar a nova vida sem seu pai. Um beijo grande para você e para sua mãe também e muita força para vocês duas!

          • Neila Cardoso Couto

            Oi pessoal, Com todos os sofrimentos que passamos Deus nos deu a oportunidade de realmente convivermos com nossos pais. Já passei por várias fases para aceitar e entender que eles envelhecem e de uma forma e de outra passam a depender de nos, filhos escolhidos por Deus para estar lado a lado com eles , como um casamento: na saúde, na doença, na alegria e na tristeza até que a morte nos separe.
            Tenho 59 anos , meu pai 82 e minha mãe 89 anos. Tenho dias irmãs que moram em São Paulo e só a vemos nas festas natalinas. Mamãe teve confusão mental após uma internação , com surto psicótico e tudo. Em sua recuperação teve o fêmur fraturado, tendo que passar por uma cirurgia delicada. Hoje caminha com dificuldade, usando cadeira de rodas , e tem uma cabecinha que viaja no tempo. Não foi diagnosticada com alzeimer, e sim com esclerose. Todos os dias estou com eles depois do trabalho, horário no qual levo-os para passear de carro. Minha mãe adora. Tudo se torna um ritual de horários pré definidos no qual ela se adaptou. Meu pai chora pela invalidez da idade. É uma pessoa que sofre por não conseguir fazer mais o que um dia já fez. Já teve câncer de prostata. Hoje leva a vida como Deus quer. Reclamando, querendo morrer. Mas na vida tudo passa , apenas peço força a Deus para cuidá-los da melhor forma possível.

          • MCelia

            Que belo exemplo , Neila, cuidar com carinho, prestando atenção nas necessidades deles… não é fácil mas do jeito que você leva fica mais leve não é mesmo? Fica aqui o seu exemplo para outras que estão nessa situação, encarar de frente, com fé, é sempre a melhor maneira! Parabéns ! Beijos

  57. Herica Pereira da silva

    Boa noite Virgínia gostei muito do seu depoimento.Eu quido da minha mãe ela tem 79 anos eu 38 quido dela sosinha tenho mais 4 irmaos não mi ajudam .o q eu faso para eles mi ajudarem também eles não vem nem visita ela fica triste .pelos cantos as vezes não sei o q faser .

    • MCelia

      Ola, Herica, dificil, né? Tente conversar com eles sem pressiona-los, e se nada mudar continue fazendo a sua parte que assim você esta fazendo bem a você mesmo e a sua mãe ,não é mesmo? Um beijo querida

  58. MICHEL IVON IMME SABBAGH

    Perfeito.

  59. Fernanda

    Ola, tenho um grande problema e estou num conflito horrível.
    Meu pai é viuvo ha 4 anos, tem 82 anos e tive que mudar minha vida para poder ficar mais próxima. Mudei para o interior, ele mora comigo, não na mesma casa, mais no mesmo terreno, não tenho mais paciencia, choro todos os dias, infartei e quase morri de tao nervosa. Estou em conflito comigo, sou filha única, o que fazer se a convivência se torna insuportável?

    • MCelia

      Oi, Fernanda, voce vai ter que se acalmar, tente conversar com ele , fazer da convivência de vocês uma coisa mais saudável , lembre-se que ele não ficara por muito tempo mais aqui com você , tente tirar o bom do momento, acalme-se e procure alguem para você conversar ai perto de você para te orientar. Coloque -se no lugar dele , não é fácil para ninguém… muita forca ai , querida!Beijos

  60. Maria Ramos

    O que sempre ouso é paciencia! Mas não é facil lutar com pessoas idosas., Teimosa, birrento, um idoso que não tem condições de se cuidar fisicamente.mas mental é perfeita. Que tem seus gostos,suas vontades. Pela segunda vez larguei meu emprego pra cuidar da minha mãe, mais me agride com palavras. Antes chora, sofria por esta longe dela,minha mãe no Maranhão eu em Brasília. Trouxe pra minha casa parei tudo.mudei o ritmo de vida . E so ouso desaforos. Agora me encontro frustada,triste,ansiosa,nervosa, batimentos cardíacos acelerados sem dormi. Sem planos pra nada. Paciencia eu tinha,mas não sei onde foi parar.Infelizmente vou ter que deixa- la de voltar. por que vejo se eu
    não tomar uma decisão. E cuidar de mim . Não vou poder também cuidar dela. Hoje percebo que antes de tomar uma decisão de trazer um familiar pra morar com você e mudar toda a nossa vida. Faça antes um análise psicológico. Porque se não estiver preparado quem vai surtar e adoecer é o cuidador. Eu so tenho duas opções ou levo de volta e deixo morrer como quer sozinha na casa dela no Maranhão.ou coloco em lar de idoso. Pelo menos vou poder visita_ la e vai está mais perto de mim. É triste mas difícil demais a situação.

    • MCelia

      Oi, Maria, bem difícil sua situação…acompanhamos aqui nos comentários a sua luta para conseguir levar sua mãe para sua casa em Brasilia…faça o que for melhor para vocês duas, você tem razão , você tem que estar bem para cuidar dela…leve-a de volta e va visita-la sempre que possível, você tentou , não é mesmo? Fique tranquila querida! Um beijo e se cuida!

      • Gislene

        Bom dia!
        Esse assunto é bastante complexo! Cada família tem a sua história.
        Fui criada com meus cinco irmãos em um lar conflituoso. Na separação dos meus pais, embora morando no mesmo quintal, fiquei com minha mãe, que faleceu aos 64 anos, de câncer, acredito de tanta mágoa. Nunca tive um bom relacionamento com meu pai, um homem trabalhador, porém muito duro, sempre apontando os erros alheios.
        Bom, hoje ele está com 86 anos, gosando de boa saúde física e mental, mora sozinho, ao lado da casa da neta. É aposentado gerencia seus proventos. Aos finais de semana nos revezamos para estar com ele. Levando -o no restaurante preferindo ou fazendo almoço na casa dele. O problema é que meu pai só sabe falar mal dos filhos e netos e também da minha mãe que já partiu há 13 anos. Liga para meu irmão e reclama que está sozinho na semana e reclama de nós. Por sua vez, meu irmão liga para uma irmã em Minas e nos ameaça com estatuto do idoso. Eu trabalho, sou funcionária pública, casada e com uma filha adolescente com transtornos psicológicos. Minha vida não é nada fácil, já fiz terapia para lidar com minha filha e meu pai.
        Sou sincera em dizer que não tive motivos para amar meu pai. E assim fica mais difícil estar presente na vida de alguém que não enxerga os problemas dos filhos.
        Estou sempre a lembrar do que a terapeuta me disse: Cuide-se, para quando seu pai realmente precisar você esteja bem.
        É difícil, pois mesmo fazendo o que posso não consigo ter paz!
        Obrigada pelo espaço, nem sempre temos com quem desabafar.

        • MCelia

          Oi,Gislene, desculpe a demora em te responder … esse assunto é realmente muito complexo, cada um sabe o que passou na vida para ter certas reações com seus familiares. É uma fase bem complicada , mas ela passa , você sabe… o que eu acho é que você deve cuidar de você e da sua relação com sua filha , cuide do seu pai na medida do possível , você tem tantos irmãos…Faça de um jeito que você não sofra , va ve-lo sempre que puder , faca o que seu coração mandar e siga sua terapeuta , ela quer o melhor para você. E volte aqui sempre que puder , vamos adorar poder conversar com você ! Um beijo querida !

          • E. Azevedo

            Boa tarde!
            Tenho uma mãe de 74 anos , ela é uma pessoa independente financeiramente , tem 2 pensões , uma de viúva e outra de aposentada, lúcida orientada , mora só , mas o porém é que ela já tinha problemas de saúde, e vai a médicos por conta própria, só que depois da última cirurgia no ombro desestabilizou o equilíbrio e não pode resolver os problemas, tipo : pagamento, compras ir a médicos sozinha, tentei por várias vezes ajudar, levar , trazer, só que ela tem uma mania de emplicar comigo desde criança. Me humilha! Me espezinhar, me chama de pobre poe todos da minha família contra mim, fala mal um do outro , me pôs até a minha filha contra mim, porém mesmo assim tentei ajudá-la. Agora vejo risco de ser até presa, sim pois ela sai do banco com o pagamento todo e do jeito que é esta arriscado de dizer ao meu irmão que eu é que armei um assalto ou qualquer coisa, já passei para ele o que acontece e falei que dessa vez não vou mais ao banco com ela é nem a mais lugar algum . Não consigo mais cuidar, ou sequer chegar perto dela, ela me humilha e diz que só vou atrás dela por dinheiro, e não é isso! Tenho a minha própria sobrevivência. Só quero saber , tenho obrigação de ser agredida com palavras enquanto tento cuidar de alguém que praticamente me destestava desde criança?

          • MCelia

            Ola, Emilia, o melhor a fazer é limitar a visita-la conforme sua consciência pedir … tenha paciência e explique ( se achar necessário) ao seu irmão que o melhor é você ficar por perto mas não tão perto , o que você acha? Ligue sempre, mostre que você se preocupa com ela …Boa sorte! beijos

          • E. Azevedo

            Obrigada pela resposta e que Deus a abençoe nesse blog. Bjs!!!

          • MCelia

            Oi Emilia, volte sempre querida!Beijos
            ***desculpe pela demora em te responder

  61. Maria Ramos

    Olá MCelia. Hoje vi aqui falar, por mais que eu quisesse não consegui ir deixar a minha mãe como ela queria,voltar para o interior do Maranhão para morar sozinha. Bem procurei todas as ajuda, pesquisei, busquei e encontrei no posto de saúde atendimento com assistente social. O qual me orientou como devo tratar minha mãe diante das ofensas, birras,insultos. Que me recebeu muito bem.conversamos por mais de uma hora. Diante das circunstâncias que minha mãe se recusava a ir a qualquer consulta. Recebi a visita de uma médica na minha casa. Veio uma técnica e uma enfermeira,conversou com ela e comigo, confirmou tudo entre ambas do que falei na visita a asistente.então passou receita médica.exames e acompanhamento com geriatria. Claro nada ainda é fácil mais me ajudou bastante. Aqui muito tranquilo agora, cabeça fria. Coração batendo normal sem extresse. Apenas cansada porque sozinha acaba nos deixando exalta as vezes. Mais bem prazeroso agora o que faço. Aprendi que não devemos tirar a autoridade dos nossos pais. Em dizer- lhe que estão velhos , não se cuidam mais. Falar de forma carinhosa,com amor e carinho faz muita diferença. O extresse por insultos,as vezes nos faz falar o que não devemos e escutar o que não queremos. Ser autoritário com eles faz diferença e nunca voltar atrás das decisões com eles,nos faz ganhar respeito. Isto tudo leva tempo. Mas tudo que falo levo de forma carinhosa e brincalhona. As vezes preciso ser firme. Descobrir que minha mãe tem demência. Todos os tremores vem por falta de oxigênio no cérebro.E nunca mais dará conta de se cuidar sozinha porque é progressiva a doença e futuramente é que venha ter mais sequelas como ficar esquecida dos acontecimentos e coisas. Hoje tomando medicamentos esta bem melhor. Nada foi facil, com a saúde que temos na rede publica, mas pedi,conversei com diretores dos postos de saúde pra ganhar consulta imediatas.Afinal estava em desespero sem saber como lidar com a situação. Bom pra quem esta a passar pelo mesmo,qualquer dúvida ou informações procure um assistente social. Promotoria publica do idoso. Ministerio da justiça em defesa do idoso. porque pensei existe pra nos punir como filhos no caso de abandono do idoso incapaz também precisa nos ajudar ou nos orientar dependendo de cada caso.Não cheguei a ir no ministerio ou promotoria publica do idoso,porque encontrei ajuda com assistente,mas claro mandei email e recebi resposta pra ir presencialmente la a tirar dúvidas e informações. Mas caso precise eu irei sim, com certeza! Eu fiquei assustada ao ouvir da assistente como exemplo: que um idoso na sua saúde mental com câncer tem o direito de escolher se quer ser ajudado ou não.e se quer fazer tratamento ou não. Mais como vamos saber se o idoso esta realmente bem? Pra decidir por ele mesmo! Porque a mente da minha mãe esta boa.Mas a saúde já comprometida. Minha mãe desde anos atrás apresentava pensamentos irreais. Pesquisei muito, tentei ajudar de todas as formas a desfazer tás pensamentos que só eram reais pra ela.Hoje descobrir que pode ser transtorno persecutório ou esta mesmo em um quadro de esquizofrenia. Não são pensamentos diários,mais que afetam alguns dias depois volta ao normal,dores de cabeça,dores musculares nem sempre são normais,tristeza,ansiedade, inquietação, desânimo são casos de depressão como vi ela por três vezes. Hoje aqui comigo já não sente nada mais disto. Bem aqui esta a minha experiência,espero poder ajudar outros com o que deixo escrito aqui. Um forte abraço Mcelia.e muito obrigada.

    • MCelia

      Muito bom seu depoimento, Maria! É muito importante as pessoas saberem que existe ajuda do governo para nossos idosos, e foi muito bom saber que você insistiu com sua mãe para ela ficar ao seu lado e deu certo …que bom que você conseguiu uma assistente social que te entendeu e te ajudou a se entender com sua mãe, E é muito importante sabermos que existem doenças que atingem os idosos e os deixam com mudanças de comportamento e que é preciso muito amor e muita paciência para lidar com eles. Obrigada por estar aqui com a gente nos dando essa “aula “de como lidar com os idosos! Um beijo querida

  62. Kátia

    Bom dia
    Ótima matéria, eu a anos venho me preparando, emocionalmente para cuidar da minha mãe, pq não é uma tarefa fácil, ainda mais com uma pessoa que foi independente a vida toda, ela é teimosa, e as coisas tem que ser do jeito que ela quer, hj ela esta com 72 anos, mora sozinha, moramos na mesma cidade mas distantes, por isso não nos vemos todos os dias, ela esta com inicio de mal de parkison , ja não consegue comer com garfo, uma dificuldade grande em levar o copo até a boca e outras dificuldades, eu preciso me mudar da cidade e ate então ela havia concordado comigo em se mudar, meu irmão que mora em outro estado veio passar uns dias e não sei o que ele disse ela resolveu que não ira mais mudar, a cidade onde moramos é pequena e estou com muitas dificuldades aqui em relação ao meu trabalho eu necessito mudar, não sei o que fazer ela falou que vai ficar, poderia me dar uma luz, ja que com meu irmão ela não quer ir nem para perto pq não se da com a esposa dele

    • MCelia

      Oi, Katia, o unico conselho que posso dar é ter muita paciência, quem sabe não seria melhor ela ficar no canto dela , com algumas pessoas amigas dando uma olhada nela para você e você voltar quando puder? Converse bastante com ela e tente entende-la…Boa sorte, beijos

  63. Rosy

    Minha mãe mora comigo a 6 meses, mas eu cuido dela a 35 anos, comecei com 8 anos, infelizmente vivo sem paciência, ela quer fazer tudo que não pode.

    • MCelia

      Oi, Rosy, voce ja esta cuidando dela a tanto tempo , tenha paciência, converse com ela , peça para ela te ajudar… cuide mais de você para você ficar mais paciente com ela…beijos querida

  64. Joel Alves Pereira

    Boa Tarde Rosy: Paciência é a peça chave,, eu cuido tbm da minha mãe hj ela tem 99 anos tanto dela como os serviço da casa.. ela é totalmente depende de tudo, o que eu faço para não perder a paciência, fiz um escala de atividades cm ela …. como por exemplo .. todas atividade domiciliar , coloco ela presente observando,, vou mexer no canteiro de ortálicas , ela esta presente. final de semana vamos a igreja… final de semanas sempre vamos almoçar no meus irmão .. cm chuva chamo os netos e bisneto e tataraneto para vir passar o dia conosco..procuro sempre outras diversidade também que faz bem para ela e para mim também. Foça.. todos nos somos templo do espirito santo … precisamos de todo amor , carinho, dedicação etc… vc vai ser bem feliz .

    • MCelia

      Ola, Joel, obrigado pelo comentario para a Rosy, que tenho certeza vai servir para muitas pessoas que estão nesta mesma situação, você é um exemplo maravilhoso, parabéns pela sua dedicação , abraços e volte sempre!

      • valeria

        Oi Virginia, gostaria de ter acesso ao artigo de quando os pais idosos vâo morar na casa dos filhos.

        • MCelia

          Ola, Valeria, coloque me BUSCAR as palavras PAIS IDOSOS que você ver todos os posts sobre o assunto ok? Beijos

  65. Natália

    Meu pai tem 85 anos e não quer q eu saia de casa ..
    Eu entendo q ele tem idade , mas ele tá bem de vida e eu 32 anos formada ..tô me privando a muitos anos por ele.
    Eu quero me libertar , casar ,trabalhar e ele fica dizendo q vou me arrepender se for pra outra cidade morar com meu namorado e trabalhar ..meu deus é horrível sentir isso .
    Ele não quer ir comigo pq não gosta da cidade nem do meu namorado .
    Ele não aceita a ideia q a filha tá com quase 40 anos e não conseguiu nada na vida pq ele me mantém financeiramente ….mas meu deus me sinto uma retardada. O q faço?

    • MCelia

      Oi, Natalia, porque voce não faz um teste e vai mais vezes visitar seu namorado antes de mudar de vez? Você não precisa mudar de cidade para ter sua vida independente , comece ter sua vida ai mesmo onde mora , analise o porque ele não quer que você mude , quem abe ele tem razão? Se cuida! beijos

      • Gislene

        Desculpe-me, mas preciso dar minha opinião.
        Será que é justo que a Natália deixe de viver a história dela? Será que o pai dela deixou de viver a história dele pelos país?
        Penso que ele está tendo uma atitude egoísta em querer a filha ao seu lado, renunciando os desejos dela.
        Acho que se ele ceder um pouquinho ambos serão felizes.

  66. Patrícia de Jesus Cezar

    Oi meu pai de 83 anos veio mora na minha casa eu moro sozinha com meus, tenho dois meninos um de 17 ano e outro de 3 anos e uma menina de 8 anos.
    Não cresci com meu pai só com padrastro meu pai sempre moro em Ribeirão preto e eu em Londrina a nossa conivência não é facil tenho dois irmãos que mora aqui em Londrina mais não ajuda cuida o meu pai é teimoso e Porcão e toma varios remédios e tem bastante difiul”dade de anda e senta ele não gosta de anda e pede tudo na mão se não pega ele reclama.

    • MCelia

      Nossa bem difícil para você sozinha cuidar de seus filhos e seu pai, né, Patricia? O melhor a fazer é chamar seus irmãos e pedir ajuda, fazer um revezamento. Ou conversar com seu pai e explicar que você não consegue fazer todas as coisas que ele te pede e para o bem dele , ele deve se movimentar mais , comece devagar a mostrar que ele capaz de fazer as coisas por ele mesmo. Seja dura no começo que ele vai te entender …Boa sorte e coragem! beijos

    • Ana braga

      Olá…boa tarde! Sou mãe solteira e sempre morei com meus pais, que agora são idosos. Tem alguns problemas de saúde decorrente da idade, mas são lucidos e até viajam sozinhos. Estou querendo morar sozinha com minha filha, conquistar minha tão sonhada independência, isso está gerando conflito entre meus irmãos que não aceitam eles ficarem sozinhos. Como devo proceder?

      • MCelia

        Ola, Ana, explique para seus irmãos que chegou sua hora de viver sua vida , tente algum lugar perto de seus pais… assim você tem sua vida e ainda consegue dar uma olhada neles. Boa sorte! Beijos